Vine: vídeos de 6 segundos no Twitter


Chama-se Vine, pertence ao Twitter e serve para criar e partilhar vídeos de 6 segundos (também conhecidos por vines). Lançado no início deste ano, funciona exclusivamente no iPhone. O Vine tem atraído alguns utilizadores e também algumas marcas.

No início deste ano, o Twitter lançou o Vine, uma app para iPhone que permite criar e partilhar vídeos de 6 segundos, que se chamam vines. Cada utilizador tem um perfil, que reúne todos os seus vines, e um feed, onde estão os vines partilhados pelas pessoas que segue.

Um vine pode ser gravado sem cortes, isto é, os 6 segundos de seguida; ou com cortes, por exemplo, em três takes de 2 segundos. Uma vez gravado, o vine é partilhado obrigatoriamente dentro da app e facultativamente fora dela, no Twitter ou no Facebook.

“Posts on Vine are about abbreviation — the shortened form of something larger. They’re little windows into the people, settings, ideas and objects that make up your life. They’re quirky, and we think that’s part of what makes them so special. Like Twitter, we want to make it easier for people to come together to share and discover what’s happening in the world. We also believe constraint inspires creativity, whether it’s through a 140-character Tweet or a six-second video.” (Dom Hofmann, Co-fundador & GM do Vine)

A app apresenta uma interface muito simples e intuitiva de usar. O registo tem de ser obrigatoriamente feito com uma conta Twitter. Neste momento, o Vine está disponível apenas para iOS, e provavelmente não será criada uma versão para Android.

vine_app_1 vine_app_2

vine_app_3 vine_app_4

O Vine está para o Twitter como o Instagram está para o Facebook. O Vine e o Instagram são uma app mobile, dentro da qual vive uma pequena rede social, que está associada a uma plataforma maior (o Twitter e o Facebook, respectivamente). A mecânica é toda ela muito parecida: um utilizador tem um perfil, segue outros utilizadores e é seguido por eles; existe um feed, existe um espaço para descobrir conteúdo e existem hashtags.

Quando os vines se tornam pornográficos

Dias depois de ter sido lançado, o Vine já estava metido em polémica. Tudo porque a pornografia não tardou a ganhar terreno dentro da app, o que exigiu algumas medidas: os vídeos de carácter porno tiveram de ser censurados e a app passou a estar classificada para maiores de 17 anos.

E as marcas?

O Vine incorporou algum do DNA do Twitter: os tweets estão limitados a 140 caracteres, os vines a 6 segundos. Esta brevidade realça a importância da criatividade: como contar uma história em 6 segundos? O desafio é especialmente interessante para as marcas, que devem olhar para o Vine como uma plataforma interessante de comunicação.

Por que não fazer demonstrações curtas de um produto ou serviço? Ou aproveitar os 6 segundos para revelar algo novo, que está a ser preparado para breve? Ou puxar pelos fãs, cimentando uma comunidade em torno da marca, através da realização de passatempos, que coloquem os próprios fãs a fazer os seus vines? E por que não humanizar um pouco a marca mostrando os seus escritórios? Se tem uma loja, que tal gravar uma vista geral da mesma?

#6SecFilms

É uma espécie de festival de vines. Promovido pelo Tribeca Film Festival, o #6SECFILMS desafia todos os utilizadores do Vine a criarem vídeos criativos e originais de 6 segundos e inscreverem-nos na competição, usando para tal a hashtag#6SecFilms. Os vídeos – vines – devem contar uma história, com princípio, meio e fim, contornando a limitação dos 6 segundos, imposta pela própria plataforma.

#6SecFilms_vine

Existem quatro categorias à escolha: #GENRE (vines de qualquer género cinematográfico: horror, sci-fi, comédia, drama…), #AUTEUR (uma história única, original, com um guião), #ANIMATE (uma animação, uma stop motion…) e #SERIES (uma série de 18 segundos de 3 episódios/vines de 6 segundos cada).

Os vencedores de cada categoria serão seleccionados por um júri e recebem 600 dólares.