Reconhecimento facial no Google Glass?


Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

Sim, é assustador, mas pode vir a ser uma realidade já no final deste ano. A Lambda Labs, uma start-up sediada em São Francisco, prepara-se para lançar uma API de reconhecimento facial para o Google Glass, permitindo que qualquer programador a utilize na suas apps.

Desta forma, num futuro próximo, poderemos estar a andar na rua com os nossos Google Glass postos, olhar para alguém e ter acesso ao perfil online dessa pessoa, isto é, às informações que ela partilha na web, como o nome, a profissão, etc. As potencialidades são imensas: imagine-se uma app para procurar um amigo nosso numa multidão, ou uma app que permita guardar a cara de uma pessoa, ou uma app que permita saber quem é a pessoa ao nosso lado no Metro…

Por enquanto, este API de reconhecimento facial ainda não é assim tão avançado, não nos dando informação em real time sobre alguém. Há que tirar uma foto a essa pessoa, enviá-la para reconhecimento e esperar pelos resultados. Todo este processo deverá demorar uns segundos, mas podia ser imediato.

O reconhecimento facial é algo que nos mete medo, de facto. Será isto uma invasão da privacidade? Talvez não. De facto a informação que queremos partilhar é escolhida por nós: escolhemos o que queremos partilhar, quando o queremos e com quem; isto é, nós temos o controlo. Actualmente basta saberem o nosso nome para facilmente nos encontrarem online. Com o reconhecimento facial, só precisam da nossa cara. No fundo, esta tecnologia só coloca as informações que voluntariamente partilhamos mais facilmente acessíveis.

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.