Um cilindro chamado Mac Pro


É um pequeno mas poderoso cilindro escuro. O novo Mac Pro, destinado sobretudo aos profissionais do vídeo e da imagem, foi revelado no WWDC 2013. Chega no final do ano às lojas.

“Can’t innovate anymore my ass”, disse Phil Schiller quando apresentava o novo Mac Pro, a família de computadores destinada a utilizadores profissionais, tipicamente de vídeo e imagem.

O novo Mac Pro tem processadores Intel Xeon E5, dois AMD FirePro workstation-class GPUs, seis entradas Thunderbolt 2, armazenamento PCIe-based flash e ainda four-channel ECC DDR3 memory. Todos estes nomes ‘estranhos’ significam desempenho excelente. O novo Mac Pro aguenta, por exemplo, edição de vídeo 4K enquanto se está a renderizar efeitos no background.

O Mac Pro é poderoso, sim, mas pequeno: tem apenas 9,50 cm de altura e uns tantos de diâmetro. É 2,5 vezes mais rápido que o modelo actual e muito, muito mais pequeno também. Ocupa um oitavo do volume do anterior Mac Pro.

Contudo, um dos pontos fortes é o design. O design do Mac Pro é absolutamente brutal. Por que não um cilindro em vez de um paralelepípedo, pensou a Apple? O resultado é espantoso.

Um MacBook Air com uma bateria que dura e dura

A Apple apresentou neste WWDC ainda novos MacBook Air. Têm melhores processadores, gráficos mais rápidos e memória flash também mais rápida (nada de Retina Display).

Mas aquilo que há a realçar no novo MacBook Air é a bateria: de acordo com os dados da empresa, a bateria do modelo de 11 polegadas dura até 9 horas, e a do de 13 polegadas consegue até 12 horas de funcionamento. 12 horas! São muitas horas. Diz a Apple que é possível ver 10 horas de filme no iTunes com o MacBook Air de 13 polegadas.

Também nos preços houve mexidas. A versão de 13 polegadas baixou para 1099 dólares. A de 11 polegadas manteve-se nos 999 dólares, mas agora tem mais espaço: 128 GB.