Galaxy Round, um smartphone com ecrã curvo


 

É o primeiro telemóvel do Mundo com um ecrã curvo. Chama-se Galaxy Round, tem o selo de “inovação” da Samsung e está a ser vendido unicamente na Coreia. O ecrã, esse, é um Full HD Super AMOLED de 5,7 polegadas.

O Samsung Galaxy Round tem 7,9 mm de espessura, pesa 154 g e corre Android 4.3 (a versão mais recente do Android, até ao momento). O processador é quad-core de 2.3 Ghz, a RAM é de 3 GB e o armazenamento de 32 GB. Quanto a câmaras, a frontal ten 13 megapixeis e a frontal tem 2. O ecrã é Super AMOLED, tem 5,7 polegadas e uma resolução 1080p Full HD.

galaxyround_1

galaxyround_2

Uma das funcionalidades deste Galaxy Round chama-se Roll Effect. Basicamente, inclinando o telemóvel, podemos ver a hora e a data, as chamadas não atendidas e o nível da bateria no ecrã previamente desligado.

Outra característica é o Bounce UX: se inclinarmos o telemóvel para a esquerda, a música muda para a anterior; se o inclinados para a direita, a música muda para a seguinte. O mesmo conceito se aplica para fotos e vídeos: o Side Mirror permite-nos navegar num álbum inclinando apenas o telemóvel para a esquerda ou para a direita.

Quanto a características, o Galaxy Round é muito parecido com o smartphone Galaxy Note 3. Aliás, os dois têm um ecrã de igual dimensão: 5,7 polegadas. Quanto a funcionalidades, este telemóvel de ecrã curvo pouco traz de novo. O Galaxy Round é, no fundo, o que acontece quando a Samsung quer inovar, mas não sabe como, acabando por criar coisas inúteis. Quem é que quer um ecrã curvo num telemóvel?!

galaxyround_3

galaxyround_4

O ecrã curvo é uma inovação importante? Ou é só a Samsung a fazer aquilo que melhor sabe fazer: lançar produtos atrás de produtos para mostrar que o faz mais rápido e eficientemente que qualquer outra marca? Talvez sejam as duas coisas.

Na verdade, a Samsung tem um ritmo de lançamento de novos produtos acelerado. Nos últimos três meses, novos tablets Galaxy Tab (de 7, de 8 e de 10 polegadas) chegaram. E recentemente foi apresentado o smartphone gigante da marca (5,7 polegadas), o Galaxy Note 3, juntamente com o smartwatch Galaxy Gear. E no início do ano, ficamos a conhecer o smartphone Galaxy S4, acompanhado do Galaxy S4 Mini (uma versão mais compacta), do Galaxy S4 Active (à prova de água, e resistente às agressões exteriores) e do Galaxy S4 Zoom (com zoom óptico 10x).

É notável o esforço por parte da Samsung de lançar tanta coisa no mercado e de querer servir cada nicho com um produto (veja-se a diversidade de produtos que oferece no que ao mobile diz respeito). Por seu lado, a Apple aposta em produtos para as massas (tem dois tablets, o iPad e o iPad mini; e tem um só iPhone, o iPhone) e apresenta-os em alturas mais ou menos pré-definidas (já sabemos diante mão que há novo iPhone em Setembro, e novo iPad em Março ou em Outubro – ou nos dois).

Ainda assim, o ecrã táctil curvo é um avanço notável em termos tecnológicos; o Galaxy Round é, na verdade, o primeiro resultado comercial no campo dos ecrãs OLED flexíveis.

Os ecrãs com OLED (isto é, Organic Light Emitting Diode) são feitos com pequenos semi-condutores electroluminescentes de 100 nm de espessura. Estes semi-condutores são feitos com vidro. Sendo este substituído por plástico flexível como tereftalato de polietileno, o resultado é um ecrã OLED flexível. O ecrã curvo do Galaxy Round é de AMOLED flexível, uma variante do OLED; AMOLED significa Active Matrix Organic Light-Emitting Diodes.

Na conferência CES, em Janeiro deste ano, a Samsung mostrou um protótipo de um smartphone com OLED flexível, capaz de ser dobrado nas pontas.

Gostaste do que leste? Quanto vale conteúdo como este?

Trabalhamos todos os dias para te trazer artigos, ensaios e opiniões, rigorosos, informativos e aprofundados; se gostas do que fazemos, apoia-nos com o teu contributo.