“Vou a África. Espero não apanhar SIDA. Estou a brincar. Sou branca!”


Esta é a história de como um tweet pode agitar todo o Twitter (e não só). Justine Sacco era até ontem apenas alguém que trabalhava nas relações públicas da empresa norte-americana IAC. Mas tudo mudou quando fez este tweet: “Vou a África. Espero não apanhar SIDA. Estou a brincar. Sou branca!”.

Justine Sacco – que representa marcas como o OKCupid (um serviço online de encontros), o Vimeo (dispensa apresentações) ou o CollegeHumor (um website de vídeos humorísticos) –  zangou todo o Twitter e grande parte da web com um comentário infeliz e racista sobre a SIDA em África.

Não se sabe se Sacco foi despedida, mas provavelmente foi. Mas, entretanto, a empresa classificou o comentário de ultrajante e ofensivo. Justine Sacco apagou a conta que tinha naquela rede social e saiu também do Facebook (ao qual, entretanto, regressou). E a IAC (a empresa) apagou a presença da RP do website.

Sacco estava num voo de muitas horas de Nova Iorque para Cape Town, com escala em Londres, cidade onde escreveu o tweet, que colocou a hashtag #HasJustineLandedYet na lista de trending topics do Twitter e que fez alguém registar o domínio www.justinesacco.com, colocando-o a redireccionar para o website Aid for Africa.

Justine Sacco já não tem, talvez, trabalho neste momento, mas uma piada má não deverá deixar uma boa RP reprimida durante tanto tempo. Contudo, Sacco parece ser tudo menos uma boa RP, a avaliar por outros tweets que fez: “Eu gosto de animais, mas quando está este frio apetece-me esfolar um e usar o pêlo dele”, tweetou uma vez; “Tive um sonho sexual sobre um miúdo autista na última noite”, disse uma outra vez.

Esta é, contudo, só mais uma história da Internet.