Como o MEO foi subindo e a TMN caindo, nos últimos anos


Segundo o estudo Publivaga da Marktest, o MEO foi em 2013 a marca mais recordada pelos portugueses, em todos os sectores. E, nas redes sociais, foi a terceira marca mais mencionada, atrás da Apple e da Google. TMN? Nem vê-la.

Desde o lançamento em 2008, o MEO tem-se mantido forte no mercado das telecomunicações em Portugal, destacando-se da TMN, da Sapo e também da ZON, da Optimus e da Vodafone.

Se em 2007, a PT foi a marca com maior recordação espontânea (com 3,7 rating), seguida da TMN (com 3,6 rating); hoje o MEO tem uma recordação espontânea de 7,0, ocupando o pódio, com a TMN em 10º lugar com 1,3. (A PT deixou de ser utilizada como marca comercial; em 2007/08, estava associada ao telefone fixo.)

recordacao_meotmn

E, de acordo com os dados do Social Media Explorer da Marketest relativos a 2013, o MEO foi a terceira marca mais comentadas nas redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube, blogs, RSS e fóruns) – 3,2% do total de menções. A Apple e a Google aparecem nos primeiros dois lugares do pódio com, respectivamente, 12,0% e 4,9% do total de referências.

Amanhã, Zeinal Bava subirá ao palco para anunciar o fim da TMN e a transferência do negócio desta para a MEO, e os portugueses não darão por nada.

Na verdade, a TMN pouca relevância tem hoje. E não são precisos estudos para o dizer. A publicidade na TV é muito pouca, a presença nas redes sociais é igualmente reduzida. O festival Sudoeste é MEO, bem como a rádio. O Pavilhão Atlântico foi apelidado de MEO Arena, existe o MEO Cloud, o MEO Go!… E o M4O, apresentado a 11 de Janeiro de 2013, tem MEO no nome.

Nos estádios de futebol e nas camisolas dos jogadores, a TMN foi substituída pela MEO e pela Moche, outra marca que, apesar de ter nascido da TMN, ganhou independência.