O que pensam os Simpsons do Google Glass?


Emitido esta semana nos EUA, “Specs and the City” leva o Google Glass – ou, melhor, o Oogle Goggles – até Springfield. A história começa quando, pelo Natal, o Mr. Burns oferece um par destes óculos a cada funcionário da central nuclear, com o intuito de os vigiar.

Os Simpsons sempre foram um espelho crítico da sociedade. Este episódio – que, em Portugal, só será transmitido no ano de 3290 – estabelece alguns pontos muito pertinentes a propósito do Glass, os óculos de realidade aumentada da Google que este ano chegarão ao mercado.

“Finalmente, eu já não sou escravo dos meus estúpidos olhos humanos!”, gritou Lenny mal recebeu os Oogle Goggles das mãos do Smithers, o assistente de Burns. A todos os funcionários da central nuclear de Springfield foi oferecido no último Natal um par destes tecnológicos óculos, em vez de um insignificante calendário ou de uma bola anti-stress mais aterrorizante que relaxante, como nos anos anteriores.

Não, o Mr. Burns não ficou de repente generoso. Ele queria, sim usar a câmara incorporada nos óculos para vigiar todos os momentos – inclusive os mais íntimos – dos trabalhadores da central nuclear. E conseguiu fazê-lo. O Homer e os colegas ficaram tão entusiasmados com os Oogle Goggles que passaram a usá-los no dia-a-dia; e o Burns passou, no seu escritório, a seguir todos os passos deles.

Homer acaba por desistir dos óculos, quando percebe que a relação com Marge está a ficar afectada. Esta, entretanto, acaba por pegar nos óculos e começar a usá-los. Mais tarde, Homer descobre os monitores de vigia no escritório de Burns e começa a seguir os passos da mulher, descobrindo que ela está a ter conselheiro matrimonial.

Homer começa por querer impedir Marge de ir a tais consultas, mas desiste assim que percebe que as mesmas mantém a relação estável, dado que funcionam para a mulher como que um “reset” semanal, às quartas-feiras.

 

Mas o mais relevante de todo o episódio é a crítica feita. Os Oogle Goggles não servem só como câmara de vigia do Mr. Burns (uma referência à poderosa base de dados que a Google poderá construir com a informação recolhida dos utilizadores através do Glass), mas também e principalmente como uma forma, para quem os usa, de saber mais sobre as pessoas e os locais em redor.

As funcionalidades dos óculos estão deturpadas neste episódio dos Simpsons. Aqui, eles não só permitem saber qual a IQ, a pulsação, a temperatura corporal ou inclusive a data de morte de uma pessoa; como dizem quanto vale monetariamente uma casa (Homer verifica que a do Flanders é mais valiosa mais que a dele), por exemplo.

Um dos pontos mais salientes no episódio é como o Google Glass pode fazer com que nos abstraiamos do que está à nossa volta e/ou nos iludamos de um Mundo que não existe.

“Estou a ver vídeos de idiotas a usarem estes óculos e a não prestarem atenção ao Mundo em redor deles”, diz o Homer, deitado na cama com a Marge, enquanto morde inconscientemente o alarme como se de uma sanduíche se tratasse. “Olha para estas imbecis!”, comenta para a mulher, reforçando ainda mais a ironia da situação.

Contudo, todo este ponto – muito pertinente, por sinal – pode ser resumido a um ou dois segundos do episódio: quando Homer gritar um simples e aterrorizado “Ups, a realidade!” ao experimentar tirar os óculos.

Mas há mais: o episódio parece querer saber onde desenhar a linha que separar aquilo que devemos partilhar daquilo que devemos manter como segredo. É, por exemplo, o caso da composição dos hambúrgueres da Krusty Burger; algo que todos preferem ignorar, mas que o Homer decide saber.

Os Simpsons alertam ainda para o facto de os Oogle Goggles serem capazes de dar dados errados, como listas de sopas quando aquilo que o Homer na verdade pede é recomendações de restaurantes. Ou dados irrelevantes: Homer não consegue fazer com que os filhos parem de brigar no banco de trás do explicando que, de acordo com os óculos, o retrovisor foi feito para essas ocasiões.

Em síntese, o “Specs and the City” é uma abordagem muito inteligente e bem humorada num momento tecnológico importante. Mais dia, menos dia, os Google Glass chegam ao mercado, prometendo revolucionar hábitos e mudar regras.