Popcorn Time: é um Netflix pirata


É uma mina de ouro de filmes. Um Netflix mas com conteúdo pirateado, mas que se auto-intitula como legal em alguns países. Chama-se Popcorn Time, existe na forma de app para Windows, OS X e Linux, e oferece uma extensa biblioteca de filmes, incluindo os últimos êxitos de bilheteira (como o American Hustle, o Gravity ou o 12 Years A Slave).

A interface é muito elegante, o que nos faz de imediato apaixonar por esta aplicação. Ela é, de longe, melhor que o português Wareztuga (que funciona unicamente no Chrome), e evita todo o doloroso processo de descarregar o filme, sacar as legendas e abrir tudo junto no VLC. Também não são precisos plugins disto e daquilo, nem outras complicações. Uma simples app que funciona como um iTunes.

popcorntime_01

Os filmes estão organizados por categorias. O primeiro ecrã incluí os filmes mais populares. Há também uma ferramenta de pesquisa para ser fácil encontrar aquilo que queremos. O Popcorn Time é, no fundo, um serviço de streaming de filmes (nada de séries), que usa o BitTorrent para encontrar e descarregar os filmes. Não é preciso esperar que o download termine para começarmos a ver o conteúdo, estamos perante a conveniência do streaming.

Os utilizadores não têm que se preocupar com nada. Nem com o HD, nem com ficheiros pesados, nem com legendas. O Popcorn Time trata disso tudo, oferecendo um serviço universal, que todos conseguem consumir, independentemente do grau de conhecimento. No fundo, o Popcorn Time é o Netflix que todos queremos ter: é gratuito, e sem publicidade.

popcorntime_02

Uma coisa que o iTunes, o Netflix, a Amazon, o Hulu e outros nos provaram é que as pessoas querem ter o controlo dos conteúdos, querem ser elas a decidir o que ver, quando ver e como ver. Acredita-se que dando-lhes esse poder se consegue diminuir a pirataria. Todavia, o que acontece quando a pirataria responde na mesma moeda?

O Popcorn Time é uma opção de legalidade sempre duvidosa, uma vez que a maioria dos conteúdos estão na internet de forma ilegal. Contudo, os criadores deste projecto tentam esquivar-se do “problema” relembrando que o Porcorn Time apenas dá uso a coisas que estão disponíveis na Internet e não aloja ou disponibiliza conteúdos directamente (e que também não ganha dinheiro com o serviço).