Threes e 2048, dois jogos que te vão deixar agarrado ao telemóvel


Chama-se Threes e é o mais recente membro da família “jogos viciantes para telemóvel”. Funciona em iOS e Android, e é um misto de Sudoku e Candy Crush. A app é paga, mas existem dois clones gratuitos que têm feito um estrondoso sucesso. Falamos não só do 1024, mas principalmente do 2048.

Threes é um novo jogo para iOS e Android desenvolvido por Greg Wohlwend e Asher Vollme. O jogo é um misto de Sudoku e Candy Crush. A ideia base é juntar números múltiplos de 3 para formar números maiores, igualmente múltiplos de 3. Mas no tabuleiro existem números que nada têm a ver com o 3. São eles o 1 e o 2; estas dois têm de ser unidos para formar os 3; caso contrário, tornam-se peças inúteis no tabuleiro, impedindo as outras combinações.

threes_trailer

O jogo está todo ele cuidadosamente bem desenhado, com animações estupendas, e toda uma interface agradável ao toque. E isso contribui para que o jogo seja ainda mais viciante: não dá vontade de deixar a app! Os 1,79 euros foram, sem dúvida, bem gastos (sim, o Threes não é gratuito, mas é ad-free).

Em suma: uma vez que comeces a jogar o Threes, não conseguirás parar!

threes_game01 threes_game02

Do Threes ao 1024, e do 1024 ao 2048: a batalha do pago versus gratuito

three_clones A última saga de clones na App Store começou com o viciante jogo Threes, desenvolvido por Greg Wohlwend e Asher Vollmer. Lançado no início de 2014, o jogo custa 1,79 euros, o que fez com que imitações como o 1024 ou o 2048 se tornassem mais populares, ocupando os tops de downloads.

Quando para descarregar um jogo é preciso gastar um único cêntimo, trocemos de imediato o nariz. Daí que muitas empresas tenham optado por estratégias de penetração, em que a app em si é gratuita, mas para aceder às funcionalidades mais avançadas é preciso desembolsar X euros. O Threes não é gratuito, daí que também não se tenha expandido tanto como títulos como o 1024 ou o 2048, este último um autêntico sucesso na App Store e que já tem inúmeros rip-offs, todos eles com o mesmo nome.

A lógica por detrás do 1024 e do 2048 é a mesma: somar números pares (2, 4, 8, 12…) para obter o número 1024 ou 2048, dependendo do jogo. O 1024 foi o primeiro que apareceu e que rapidamente ganhou adeptos: “No need to pay for ThreesGames. This is a simple and fun gift for you, and it’s free”, lê-se na descrição do jogo.

1024_game 2048_game

E depois apareceu o 2048, que é um clone do 1024, que é por sua vez um clone do Threes. O 2048 apareceu como um jogo na web; o criador explicou que o seu telemóvel não corria as versões para iPhone e Android. Mais tarde, o jovem italiano de 19 anos Gabriele Cirulli criou uma versão mais agradável do jogo, introduzindo uma série de animações; Cirulli confessou que nunca tinha ouvido falar do Threes, e que chegou ao jogo através do 1024. Cirulli deixou o código do 2048 no GitHub, podendo qualquer um criar o seu próprio 2048.

Entretanto, o 2048 chegou à App Store. O jogo foi depois clonado: com uma pesquisa rápida por “2048”, encontramos inúmeras cópias. Existem ainda outros rip-offs que envolvem 8s e 5s em vez de 3s e de 2s.

2048: quando o clone é melhor que o original

Jogar 2048 é muito mais fácil que jogar Threes. Os números são todos somáveis, enquanto que no Threes existem o 1 e o 2 que criam ali alguma atrito. No 2048, apenas temos de juntar os 2s com os 2s, os 4s com os 4s, os 8s com os 8s… tentando chegar ao impossível número 2048 (que resultará da soma do 1024 com o 1024, obviamente), ou conquistando o máximo de pontuação.

2048_webgame

É um jogo simples, mas viciante e que estimula o raciocínio. E pode ser considerado melhor que o Threes. A verdade é que, por ser mais básico, o 2048 é capaz de agradar a um público maior; não é tão frustante como o Threes para jogar rapidamente numa paragem de autocarro ou numa pausa de trabalho.

Ainda assim, é de valorizar o Threes. Toda a interface supera a do 2048 e para quem tem mais tempo é um vício obrigatório.