Fire TV é a aposta da Amazon no grande ecrã


A Apple (e outros) tem um novo concorrente. A Amazon lançou ontem a Fire TV, uma box de 99 dólares que se conecta à TV para filmes e séries, desporto, gaming e muito mais.

A Fire TV, diz a Amazon, pretende resolver os problemas das boxes concorrentes, como a Apple TV. Um deles é a performance nem sempre ser a melhor, um outro a pesquisa pouco eficiente de conteúdos, o último é o ecossistema fechado.

A Fire TV tem um processador quad-core e 2 GB de RAM, oferecendo rapidez. A Amazon diz, aliás, que é 3 vezes mais rápida que a box da Apple. A Fire TV é uma pequena caixa preta, com a forma quadrangular, que se conecta à televisão; inclui ainda um comando remoto, entradas USB e HDMI.

amazon_firetv_closeup

A Amazon não quer fazer da Fire TV um ecossistema fechado, tendo feito algumas parcerias estratégicas. O Hulu, o Netflix, o YouTube, o Vimeo e a NBA são alguns delas. Grande parte destes serviços são concorrentes do Instant Video, o serviço da Amazon de vídeo on-demand, pelo que a empresa está mesmo empenhada em dar ao utilizador opção de escolha, conseguindo assim um maior mercado para a box.

Quando ligamos a Fire TV, somos confrontados de imediato com uma selecção de novos filmes e séries, bem como de apps e jogos que poderemos querer usar. É possível navegar em categorias específicas, ou simplesmente pesquisar por algo usando o microfone incorporado no comando remoto.

E esta pesquisa não inclui apenas a biblioteca do Amazon Instant Video: a pesquisa é feita também na do Hulu, na do Netflix e na de todos os outros serviços suportados. Isto mostra mais uma vez o quão aberto é o sistema da Fire TV. Esta estratégia também poderá ajudar a Amazon a fortalecer o serviço, dado que os utilizadores passam a conseguir compará-lo directamente com a concorrência.

A Fire TV também está integrado com o Amazon Cloud Drive, sendo possível ver as fotos tiradas, por exemplo, com um smartphone no grande ecrã. A box pode ainda ser emparelhada com os tablets Kindle Fire da Amazon para streaming de vídeo, ao estilo do AirPlay da Apple.

Com o novo aparelho da Amazon também podemos organizar o conteúdo que queremos ver numa watchlist, ou esperar que a box advinhe o filme ou a série em que estamos interessados. Essa funcionalidade chama-se ASAP; basicamente a Amazon guarda em cache o conteúdo que provavelmente iremos ver, evitando o tempo chato de loading no início.

Para além de servir para controlar a box (tem os botões Back, Home e Menu, como um Android), o comando tem um microfone incorporado para pesquisarmos filmes, séries, programas de TV… sem escrever qualquer letra, e sem gritar no meio da sala de estar.

amazon_firetv_controller

A Fire TV é também uma consola de jogos, até porque pode ser adquirida com um comando de 40 dólares, inspirado no da XBox da Microsoft. Os jogos disponíveis serão todos eles muito simples, alguns gratuitos (mais de mil), outros pagos, sendo que o preço médio destes será 1,85 dólares, garante a Amazon. Não serão verdadeiros jogos de consola (a Fire TV não pode ser vista como uma concorrente à PlayStation ou à Xbox), mas certamente deixarão satisfeitos os menos exisgentes, isto é, todos aqueles que gostam de jogar qualquer coisa no ecrã do smartphone ou do tablet. (Os jogos também podem ser jogados com o controlo remoto.)

A Amazon Fire TV custará 99 dólares.