#SomosTodosMacacos


Foi um momento tão curto e discreto em pleno Villarreal-Barcelona que muitos dos adeptos que assistiam ao jogo provavelmente nem deram por ele. Mas o pequeno gesto de Dani Alves não passou despercebido nas redes sociais, que se uniu em torno da hashtag #SomosTodosMacacos.

Em causa, o racismo. Dani Alves é brasileiro, mas em campo é a camisola do FC Barcelona que veste. Durante o jogo do último domingo, frente ao Villarreal, foi-lhe arremessada uma banana quando ia marcar um pontapé de canto. Mas em vez de dar importância ao facto, Dani Alves pegou no fruto, comeu-o e continuou como se nada tivesse acontecido.

Elogios à atitude de Dani Alves sucedem-se nas redes sociais. Muitos têm demonstrado a sua solideriedade para com o internacional brasileiro, através da hashtag #SomosTodosMacacos e da partilha de fotos com bananas.

Foi o que fez Neymar, também jogador do FC Barcelona juntamente com o filho, lançando o mote a toda a comunidade internauta:

Ou Thaíssa Carvalho, a namorada de Dani Alves:

Ou David Luiz:

Ou o Hulk:

Ou primeiro-ministro italiano Matteo Renzi e o seleccionador da squadra azzurra Cesare Prandelli, dividindo uma banana:

Ou o italiano Mario Balotelli:

Ou pessoas “normais” da Internet.

E depois há isto:

O avançado internacional brasileiro Fred escreveu: “Uma banana para o racismo! Infelizmente, esse não é um problema que se restringe apenas a Espanha. É um mal que mancha o desporto e a sociedade em geral em todo o mundo. Essa banana, que quase foi desperdiçada, poderia amenizar a fome de alguma criança na África ou em qualquer outro canto do mundo – inclusive no Brasil.”

A Presidente Dilma Rousseff também se manifestou sobre o incidente: “O jogador Dani Alves deu uma resposta ousada e forte ao racismo no desporto. Diante de uma atitude que infelizmente tem-se tornado comum nos estádios, Dani Alves teve atitude.”

No final do encontro, Dani Alves comentou o gestou racista. “Há que lidar assim com isto. Não vamos mudar, já levo 11 anos disto em Espanha e é preciso rirmo-nos destes atrasados”, disse. O Barcelona manifestou “apoio total e solidariedade” ao internacional brasileiro.

Em comunicado, o Villarreal lamentou e repudiou “profundamente” o incidente. “Graças às forças de segurança e à inestimável colaboração dos exemplares adeptos amarillos, o clube já conseguiu identificar o autor e decidiu retirar-lhe o bilhete de época e vedar-lhe o acesso ao estádio El Madrigal para sempre”.