O Snapchat mentiu: afinal os nossos snaps não desaparecem para sempre


O Snapchat levou um puxão de orelhas do Federal Trade Commission (FTC). O órgão regulador do Governo norte-americano considera que a privacidade das mensagens trocadas através da app não é a que é prometida. De acordo com o FTC, os snaps podem ser facilmente guardados com um screenshot e difundidos na restante web.

No fundo, o FTC diz que o Snapchat dá uma falsa noção de segurança e privacidade aos utilizadores, através do slogan “os teus snaps desaparecem para sempre”. Apesar de a app limitar o tempo de visualização das fotos e dos vídeos, existem inúmeras formas de guardar esses conteúdos; por exemplo, tirando um screenshot. Por isso, de acordo com o FTC, o Snapchat não pode dizer que os snaps desaparecem a 100%.

“Se uma empresa vende privacidade e segurança como pontos-chave do seu serviço, é fundamental que ela cumpra essas promessas”, refere Edith Ramirez, comissária do FTC, em nota sobre o assunto.

De acordo com o FTC, os srceenshots não são a única forma de guardar os snaps. O regulador diz que aparelhos Apple com sistema operativo anterior ao iOS 7 permitem que fotos e vídeos compartilhados pelo Snapchat sejam facilmente recuperados. Além disso, o órgão relata que é possível acessar o Snapchat por via de apps de terceiros, e que 10 destas apps já registraram cerca de 1,7 milhão de downloads na Google Play Store.

O FTC não obrigou o Snapchat a pagar qualquer multa, apenas a assinar um acordo, no qual se compromete a resolver todos os problemas adressados. No entanto, se violar tal acordo, terá de pagar até 16 mil dólares.

Snapchat: “Uma das coisas que aprendemos foi cometer erros, compreender esses erros e corrigi-los.”

O Snapchat reagiu, entretanto. “Estamos empenhados em defender a privacidade dos utilizadores, queremos dar aos snapchatters controlo sobre como comunicam e com quem comunicam”, disse, em comunicado. “Quando começámos o Snapchat, estivemos focados em desenvolver uma forma única, rápida e divertida de as pessoas comunicarem com fotos. Aprendemos muito durante esses dias. Uma das coisas que aprendemos foi cometer erros, compreender esses erros e corrigi-los. Enquanto estivemos focados em construir a app, não prestamos atenção a determinados aspectos a que deveríamos ter prestado.”