A BlackBerry teve finalmente lucro, mas foi pouco


Depois de vários meses consecutivos no vermelho, a BlackBerry conseguiu finalmente apresentar um resultado positivo, ainda que pequeno: 23 milhões de dólares de lucro no último trimestre, que terminou em Maio.

Depois de uma queda acentuada devido à perda de quota no mercado dos smartphones, as receitas da empresa diminuiram apenas 1% em relação ao trimestre anterior, totalizando 966 milhões de dólares. Para este valor, contribuíram não só a venda de aparelhos (39%) e a venda de serviços (54%), como também o negócio do software em conjunto com outras pequenas fontes de receita (7%).

Neste último trimestre, a BlackBerry conseguiu também aumentar o número de telemóveis vendidos em 300 mil unidades relativamente ao período anterior. Isto é, vendeu 1,6 milhões de smartphones.

“Isto é, claro, muito o princípio da nossa missão e esperamos ser capazes de apresentar melhores resultados à medida no futuro”, disse o presidente da BlackBerry, John S. Chen, na assembleia anual de accionistas.

Chen não podia estar mais certo. Apesar de positivos, os resultados anunciados ainda estão longe de serem sólidos. Ajustando os números para excluírem receitas relacionadas com títulos de dívida (uma prática comum nos relatórios financeiros, que permite reflectir melhor o negócio das empresas), a BlackBerry registou um prejuízo de 60 milhões de dólares.

A estratégia futura da BlackBerry passa pela venda de serviços e pelo segmento empresarial. John S. Chen espera desta forma elevar os resultados financeiros da empresa.

Segundo dados da empresa de análise IDC, a BlackBerry tinha no primeiro trimestre deste ano uma quota de mercado de 0,5%, completamente sufocada pelas 85 milhões de unidades vendidas pela Samsung e pelas 44 milhões vendidas pela Apple. Há três anos, a quota da BlackBerry era de 13,6%.