O TweetDeck foi ontem hackeado e a culpa foi aparentemente de um inocente jovem de 19 anos


Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

Ontem, uma falha de segurança no TweetDeck foi exposta, levando ao fecho temporário do serviço por parte do Twitter. Basicamente vários utilizadores começaram a receber mensagens estranhas através da app. O alegado ataque foi aparentemente provocado por um jovem australiano de 19 anos, que assina como @firoxl. O Twitter não confirmou.

A falha de segurança existente no TweetDeck não é novidade. Aliás, ela até tem um nome: XSS, a abreviatura para cross-site scripting. Basicamente através da execução remota de comandos Javascript é possível controlar o TweetDeck de desconhecidos, fazendo abrir, por exemplo, janelas pop-up com mensagens do tipo “Yo!” ou “Please close now TweetDeck, it is not safe.” O problema já tinha sido reportado por alguns programadores e dito como solucionado por parte da equipa do TweetDeck. Acreditava-se, portanto, que a falha estava resolvida, não se sabendo ao certo como a mesma foi destapada agora.

O ataque de ontem levou a que muitos começassem a receber mensagens pop-up estranhas nos seus TweetDecks. Mensagens com esta, partilhada pelo utilizador @OfficialKLS no Twitter…
tweedeck_hackerjun14_popup

Outro ataque fez com que muitos utilizadores retweetassem tweets sem na verdade terem dado ordem para tal. Várias contas populares foram afectadas: @NYTimesBusiness, @Vulture, @ScienceNews, @YourAnonNews, @Salon e @SFGate, por exemplo. Um dos tweets que mais se disseminou foi este:
tweedeck_hackerjun14_rt

No entanto, o jovem australiano de 19 anos @firoxl disse que foi ele o responsável pelo ataque. O jovem tweetou algo muito simples: algumas tags, um símbolo do coração e uma frase que traduzida do alemão quer dizer “espero que isto funcione”. E alegadamente funcionou: as tags cumpriram a sua função, e o símbolo do coração, que o Twitter normalmente não processa, apareceu bem no TweetDeck, indicando que o serviço estava a executar comandos de texto simples.

(Note-se que o símbolo do coração utilizado por @firoxl foi o mesmo usado posteriormente nos ataques.)

@firoxl – que tem menos de 100 seguidores – desconhecia a falha de segurança (descoberta em 2011). Chegou acidentalmenta até ela, conforme explicou à CNN numa entrevista via Twitter.

O jovem de 19 anos tentou alertar o TweetDeck, mas a falha rapidamente se propagou pela Internet, originando os ataques em cima referidos.

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.