Operadoras portuguesas proibidas de vender ofertas limitadas como ilimitadas


As operadoras têm 90 dias para deixar de usar o termo “ilimitado” para vender pacotes de voz, SMS e internet que, afinal, têm limites de utilização. A decisão foi finalmente tomada pela Anacom, que regula o sector, depois de inúmeras queixas dos consumidores.

Até aqui, o MEO, a NOS e a Vodafone colocavam a etiqueta “ilimitado” em produtos que, na verdade, estavam limitados por um plafond mensal de comunicações. As operadoras salvaguardavam-se com um documento, intitulado Política de Utilização Responsável, no qual explicavam o verdadeiro significado do “ilimitado”, definindo os verdadeiros limites.

mentirailimitado

Esta prática era muito comum nos planos de banda larga móvel. No website de uma qualquer operadora, encontramos referências a tráfego ilimitado, quando, na verdade, existe um limite de 15 GB mensais. Também os planos M4O e NOS Quatro estão sujeitos a um limite mensal de 2 mil minutos, por exemplo.

Lê aqui o comunicado integral da Anacom.