Conseguirá a Google criar o ser humano perfeito?


O Wall Street Journal anunciou esta sexta os planos da Google para definir “saúde”. Basicamente, a empresa de Mountain View quer criar o modelo ideal (leia-se saudável) de um ser humano e, nesse sentido, irá recolher informação molecular e genética de milhares de pessoas para construir uma base de dados extensa. O objectivo é prevenir doenças.

O biólogo molecular Andrew Conrad é quem está à cabeça deste projecto, que é sem dúvida o mais ambicioso e difícil do Google X, o laboratório de investigação da Google. Conrad juntou cerca de 70-100 especialistas de diversas áreas, incluindo bioquímica, óptica e psicologia. Baseline Study é o nome desta iniciativa.

Na fase inicial do projecto, a equipa de Conrad analisará dados moleculares e genéticos de 175 indivíduos. Estão a ser recolhidos alguns fluídos corporais, como urina, sangue e lágrimas, mas também está nos planos fazer a recolha de alguns tecidos humanos, como a pele.

Através das amostras recolhidas e do processamento analítico das mesmas,a Google tentará dar um “empurrão” na medicina no sentido da prevenção e não no do tratamento. A empresa quer, por assim dizer, construir o modelo do Homem saudável, de forma a prevenir as doenças para que não seja necessário tratá-las.

A Google usará os seus sistemas informáticos para descobrir padrões e descobrir marcadores biológicos – indicam a ocorrência de uma determinada função – que possam ser usados pelos investigadores na detecção das doenças.

Segundo a Google, o processo de recolha da informação será feito de forma anónima e apenas para fins da investigação, garantindo que empresas externas não terão acesso a qualquer tipo de dados.

Para mais detalhes sobre o Baseline Study da Google, aconselhamos-te a leitura do artigo do Wall Street Journal.