Há 45 anos, o Homem pisou (alegadamente) a Lua


A 20 de Julho de 1969, o Homem pisou pela primeira vez a superfície lunar, depois de anos de tentativas e batalhas silenciosas entre a União Soviética e os Estados Unidos pelo controlo do Espaço. O feito foi protagonizado por Neil Armstrong, que viajou a bordo da Apollo 11; a bordo da nave seguiam também Edwin Aldrin e Michael Collins.

Ao contrário de Aldrin e de Armstrong, Michael Collins não chegou a ir à Lua: ficou a orbitar à sua volta, enquanto esperava que os colegas recolhessem dados e objetos da superfície lunar. Transmitida na televisão, esta aterragem tornou-se num dos momentos mais emblemáticos de sempre.

“Um pequeno passo para o homem, um grande passo para a Humanidade”, disse Neil Armstrong quando colocou pela primeira vez os pés na superfície da Lua, depois de descer da cápsula espacial Eagle.

Aldrin e Armstrong passearam durante 2 horas e 30 minutos pelo único satélite natural da Terra. Depois de descerrarem uma placa comemorativa do acontecimento e de hastearem a bandeira americana, os dois astronautas telefonaram a Richard Nixon, o então presidente norte-americano, fizeram testes às partículas nucleares ali existentes, mediram a distância entre a Terra e a Lua, calcularam a luz solar que chega ao satélite, mediram a actividade sísmica do local e recolheram 21,7 kg de amostras de solo lunar.

Muitas teorias dizem que o Homem na Lua não passou de uma história inventada pelos EUA. Portanto, hoje faz 45 anos a chegada do Homem à Lua ou a maior mentira do Mundo, dependendo da perspectiva.