O roxo que imortaliza a pequena Rebecca


Rebecca Meyer, filha de Kathryn e Eric Meyer, morreu no preciso dia do seu sexto aniversário. Infelizmente, mesmo depois de passar por inúmeros tratamentos, não conseguiu vencer o cancro. No entanto, Rebecca vai ser lembrada pela alma colorida da Internet.

Mr. Meyer, um dos mentores e dos maiores evangelistas do desenvolvimento web, tem trabalhado no melhoramento dos padrões web e no desenvolvimento do CSS, usado para o layout e para adicionar estilos costumizados às paginas web e por generosidade, ensina tudo de boa vontade no seu website pessoal. Um dos seus trabalhos mais importantes é fazer com que os padrões web sejam comuns a todos os browsers feitos pelas diferentes empresas (Google Chrome, Mozilla Firefox, Internet Explorer, Safari, Opera, etc), o que torna o trabalho dos developers muito mais fácil.

Muitos dos seus amigos não conseguiam encontrar uma maneira de celebrar a curta vida de Rebecca. O casal sugeriu duas instituições de caridade para que fossem feitas doações em seu nome e sugeriu ainda que aqueles que fossem ao seu funeral vestissem roupa de cor roxa – a cor favorita de Rebecca.

Até que Jeffrey Zeldman, um amigo próximo e colega de Mr. Meyer, sugeriu que no dia do funeral, toda a comunidade web que quisesse mostrar o seu apoio, usasse a hashtag #663399Becca – um número hexadecimal (base 16) que representa a cor roxa.

No 12 de Junho, a Internet foi roxa. A hashtag abundava pelo Twitter e Facebook, fotos de perfil foram alteradas para um quadrado roxo e os websites mais conhecidos de design, tais como Daring Fireball and kottke.org, mudaram o seu background para essa mesma cor.

Mas havia ainda uma forma de manter a sua memória viva. Para definir uma cor de um objecto, em css, podemos definir essa cor em números de 0 a 255 ou 00 até FF em hexadecimal, mas também podemos escrever sobre um nome característico dessa própria cor como o “red”, “white”, “orange”, etc. A sugestão feita por alguns dos seus amigos foi definir um novo padrão para essa cor roxa, que passaria a chamar-se rebeccapurple.

A proposta foi enviada para os grupos que representam os padrões web e foi aprovado em 21 de Junho. Representantes da Mozilla, Apple, Google e Microsoft já aceitaram alterar e adoptar o novo nome nos seus browsers.

No futuro, se um designer ou developer escolher usar essa cor, poderá usar então o novo nome.

Nem todas as crianças que foram embora tão cedo poderão ser lembradas desta forma. Quanto à pequena Rebecca, terá a sua memória guardada não só em ambar, mas também na cor rebeccapurple.