IBM desenvolve chip inspirado no cérebro humano


Chama-se TrueNorth e é o novo chip processador criado pela IBM. É diferente de todos os outros chips porque é inspirado no cérebro humano: em vez de confiar na força bruta dos cálculos matemáticos, o TrueNorth tenta replicar a forma como o órgão humano processa informação.

O TrueNorth conta com 5,4 mil milhões de transistores, o maior número que a IBM já colocou num chip. “Na minha mão tenho um chip com 1 milhão de neurónios, 256 milhões de sinapses e 4096 núcleos”, disse à Forbes Dharmendra S. Modha, um dos investigadores do projeto SyNAPSE (Systems of Neuromorphic Adaptive Plastic Scalable Electronics).

O TrueNorth é inspirado no cérebro humano, mas não chega perto dos 100 mil milhões de neurónios e das 100 000 mil milhões de sinapses que existem no órgão.

ibm_truenorth_02

O TrueNorth é capaz de processar dados de forma paralela, o que permite classificar ou reconhecer objectos usando um esforço energético muito inferior. Além disso, diferentes chips TrueNorth conseguirão comunicar entre si, criando sistemas de computação que replicam a comunicação e partilha de informação existente entre neurónios. Isto é, um núcleo de processamento só seria activado quando a informação que está a transportar fosse “requisitada” por outro núcleo (sinapse).

Para que a tecnologia possa ser aceite a IBM também desenvolveu uma linguagem de programação própria que ajuda a criar um melhor ecossistema entre software e hardware.

A IBM ainda não tem previsão de lançamento do TrueNorth no mercado, mas garantiu que já está a falar com várias empresas para que isso aconteça num futuro. A empresa também já avisou que não quer substituir os computadores tradicionais, quer apenas complementá-los.

Fonte: The New York Times