50% da população africana com acesso à net está no Facebook


O Facebook revelou ontem um dado interessante sobre o continente africano: tem, nele, 100 milhões de utilizadores activos. À primeira análise, o número pode parecer pequeno, mas, se dissermos que corresponde a cerca de metade da população com ligação à Internet, a coisa muda de figura.

Por outro lado, 80% dos 100 milhões de utilizadores acedem à rede social via telemóvel. O que pode indicar que África é um continente mobile, que está a adoptar os pequenos ecrãs em massa para aceder à Internet em detrimento dos “grandes” portáteis.

Se hoje 50% da população africana com acesso à net está no Facebook, não é estranho imaginar um cenário futuro em que essa percentagem seja muito maior. Principalmente existindo iniciativas como o Internet.org, promovida pelo CEO do Facebook Mark Zuckerberg, cujo objectivo é colocar online a parte do globo que hoje ainda não está.

O Internet.org pretende criar um serviço básico e gratuito de Internet, que permita o acesso das populações a serviços como o Facebook, o Facebook Messenger, o AccuWeather, a Wikipedia ou o Google Search. Paralelamente, quer reduzir os custos de transmissão de dados, pois só dessa forma consegue ser sustentável a oferta do serviço básico.