DHL começa a usar drones para entregar medicamentos numa ilha alemã


Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

A empresa de logística DHL começou, esta sexta-feira, a usar drones para entregar medicamentos na ilha alemã Juist, onde vivem entre 1500 e 1700 pessoas. É a primeira vez que, em território europeu, uma empresa é autorizada a usar robôs não pilotados para transportar encomendas.

Os drones da DHL têm quatro hélices e conseguem voar a uma velocidade máxima de 65 km por hora. Pesando cerca de 5 kg, os robôs são capazes de transportar objectos de pequeno porte, que não pesem mais de 1,2 kg. Os voos são inteiramente automáticos, mas monitorizados a partir do solo. Dependendo das condições climatéricas, uma viagem do drone até à ilha Juist (12 km), pode demorar apenas 15-30 minutos.

A DHL usará estes veículos para levar medicamentos e outros bens de primeira necessidade a Juist, uma ilha na costa norte da Alemanha onde os carros não entram, quando os outros meios de transporte como aviões e barcos não estiverem a funcionar. Se esta fase experimental correr bem, os drones poderão ser usados para fazer entregas numas áreas remotas ou em situações de emergências.

As autoridades alemãs autorizaram o voo de drones pela DHL, mas restringiram a área em que tal pode acontecer. Por exemplo, os drones não podem podem voar por cima de casas, evitando reclamações de invasão de privacidade.

 

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.