Metro de Nova Iorque a escaldar


Já há algum tempo que os utilizadores do movimentado Metro de Nova Iorque se vêm queixando: estar nas plataformas à espera de uma composição para ir trabalhar, voltar para casa ou passear, assemelha-se a estar no Reino de Hades, tal é o calor infernal que se faz sentir.

Após algumas medições, em dias de calor, as temperaturas na plataforma podem exceder os 100ºF (cerca de 38º Celsius) quando na rua estão cerca de 32º C. E este cenário pode piorar segundo alguns especialistas.

Para estudar este problema “escaldante”, o Governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, encarregou um grupo de peritos de avaliar a situação. A comissão, conhecida como Transportation Reinvention Comission, concluiu que o aumento da temperatura da atmosfera, consequência do aquecimento global, é um dos maiores problemas da rede de metropolitano, juntamente com as inundações. Temperaturas extremas para além de afectarem os passageiros, têm ainda efeitos deletérios sobre as infra-estruturas, provocando stress sobre as juntas de expansão e no sistema de carris.

Mas o aquecimento global não é o único culpado pelo desconforto climatérico no interior das estações de metro. Outra grande questão prende-se com o design original da rede, cuja construção se iniciou no início do século XX. Richard Barone, director do programa de transportes na Regional Plan Association, citado pelo Co.Design, refere que o metro foi construído sem um sistema adequado de refrigeração e ventilação. A juntar a isso, com a evolução das carruagens, equipadas com ar condicionado e maquinaria electrónica, só foi aumentando a quantidade de energia produzida no interior do sistema, sem se melhorar a refrigeração.

O problema do sobre-aquecimento das estações não é exclusivo da Big Apple. Outras cidades como Londres (com o sistema de metropolitano mais antigo do mundo) também referem esta situação. A capital do Reino Unido renovou as carruagens, tornando-as mais leves de modo a gerarem menos calor. Já cidades como Pequim ou Copenhaga recorreram a um sistema de isolamento com portas que, para além de aumentar a segurança, diminui a transferência de energia entre a linha de metro e a plataforma.

O relatório final da Transportation Reinvention Comission será conhecido em breve, aguardando-se as soluções para esta situação.