Por que motivo os funcionários da Starbucks escrevem mal os nomes dos clientes nos copos?


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

A verdade é que não sabemos, mas o youtuber/comediante Paul Gale, residente em Nova Iorque, tem uma teoria. “Escrevo, talvez, 500 nomes de clientes por dia, todos os dias”, começa por dizer Paul, no papel de um funcionário da Starbucks.

Paul, o funcionário, diz que escreve mal os nomes para confundir as pessoas, “é a melhor parte do meu trabalho”.

O Shifter precisa de cerca de 1600 euros em contribuições mensais recorrentes para assegurar o salário aos seus 2 editores. O teu apoio é fundamental!