Google coloca satélites Skybox ao serviço de organizações humanitárias


O objectivo da iniciativa Skybox for Good é contribuir com imagens de satélite, em alta definição, para projectos que salvam vidas, protegem o ambiente e promovem a educação, isto é, que tenham um impacto positivo na humanidade. A Skybox é uma empresa de satélites que a Google comprou em Agosto.

Com o Skybox For Good, a Google dá a um conjunto de organizações sem fins lucrativos acesso a imagens de satélite de que elas precisam para o seu trabalho. Todas essas imagens ficam disponíveis no Google Maps sob licença Creative Commons, permitindo a qualquer pessoa saber que causas a Google e a Skybox estão a ajudar.

Para já, as duas empresas estão a trabalhar com um grupo restricto de organizações parcerias, mas a intenção futura é que o programa sirva um conjunto mais alargado de outras entidades de ajuda humanitária.

As imagens de satélite podem ser, na verdade, bastante úteis mesmo a projectos humanitários. Duas organizações, a Sky Truth e a Appalachian Voices, estão a usar essas imagens para medir o avanço da mineração de carvão na cordilheira dos Apalaches, que atravessa vários estados dos EUA: empresas têm rebentado com o topo dos montes para acederem mais facilmente ao carvão. Já a Halo Trust, uma outra organização, está a usar os satélites para verificar se as pessoas estão a regressar à aldeia de Nagarkovil, no Norte do Sri Lanka, depois de ter feito uma desminagem de minas terrestres nessa área.

“Fico sempre impressionado como o acesso às imagens de satélite globais através do Google Earth e do Google Maps mudaram a forma das pessoas verem o mundo – das cidades onde vivem a locais longínquos”, explicou Julian Mann, co-fundador da Skybox (que pertence à Google Earth Outreach, o programa da Google que apoia organizações sem fins lucrativos), no blogue da empresa.

Apesar de o projecto Skybox For Good ser um bem humanitário, ele coloca-nos algumas questões pertinentes: a vigilância via satélite do que se passa no solo pode ser permitida às organizações sem fins lucrativos?