Missão: acabar com os Zombies ao volante


Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

O relógio marcava 0:00 quando, subitamente, um grupo de Zombies começou a descer das árvores do Jardim do Príncipe Real, em Lisboa. Quem estava nas esplanadas a beber uma cerveja e a conversar viu-se surpreendentemente num cenário do estilo The Walking Dead.

Começou a tocar a icónica música “Thriller”, de Michael Jackson, e os 20 Zombies começaram a dançar uma coreografia. À medida que a música ia tocando, a plateia foi percebendo que não se tratava da música original mas sim de uma versão alterada que incluía sons de acidentes de automóvel e sirenes. A própria coreografia também simulava um acidente de viação.

grantszombieslx_02

No final da performance, o grupo de Zombies distribuiu pelas pessoas que estavam a assistir uns folhetos de sensibilização da marca de whisky Grant’s que apelava a que não se conduzisse depois de beber álcool. Estes folhetos, em formato voucher, davam ainda direito a 1 viagem gratuita com a Drive Gourmet, um serviço que nos permite voltar a casa no nosso próprio carro mas sendo este conduzido por um chauffeur privado.

Depois do Jardim do Príncipe Real, a acção continuou até ao Largo Camões e terminou no Cais do Sodré.

Em conversa com António Carvalhão, Brand Manager da Grant’s em Portugal, percebemos que esta acção de consciencialização advém da responsabilidade que a marca líder de mercado sente para com a comunidade portuguesa, pretendendo assim alertar localmente para os riscos da associação de condução ao consumo de álcool.

Recentemente a marca efectuou um reposicionamento com o vídeo #IOU que está a ser veiculado no meio digital. Com este conteúdo e o claim “Stand Together”, pretendem direccionar a Grant’s para um público mais jovem, no final dos 20 e início dos 30 anos de idade, mas sem nunca perder os valores de origem da marca que se fundam na amizade e na partilha do sucesso.

grantszombieslx_03

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.