Saramago, Bukowski ou Kerouac: retratos pincelados por uma máquina de escrever


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Álvaro Franca, designer gráfico brasileiro sediado no Rio de Janeiro, decidiu retratar alguns dos seus autores favoritos. Para tal, utilizou apenas uma máquina de escrever e algum papel, sendo que todos os retratos são compostos meramente por letras e sobreposições destas.

Nesta sua nova colecção, o artista brasileiro de 22 anos, que diz ser um aspirante a type designer, recorreu apenas ao seu computador pessoal para preparar o posicionamento das letras  antes de as passar para o papel.

Depois de 4 anos a estudar design gráfico no Rio de Janeiro, a sua terra natal, Álvaro conseguiu inscrever-se num programa de intercâmbio que lhe deu entrada na prestigiada Cambridge School of Art. Lá realizou inúmeros projectos de qualidade, entre os quais o Practice Makes Perfect, um trabalho de investigação no mundo da caligrafia. O jovem designer brasileiro está agora a estagiar na Dalton Maag, empresa para a qual já desenvolveu uma nova tipografia – a Selsdon – que figura no seu site pessoal.

Relativamente aos retratos dactilografados, Álvaro Franca já deixou saber que série ainda está em andamento e que pretende adicionar 5 novos retratos à sua obra.

alvarofrancaliteratura_01

alvarofrancaliteratura_02

alvarofrancaliteratura_04

alvarofrancaliteratura_04

alvarofrancaliteratura_05

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!