A maior rede social do Mundo envolveu-se na luta contra o ébola


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Nos últimos meses o Ébola infectou mais de 13.000 pessoas em vários países da África Ocidental. A epidemia é um dos assuntos do momento e como tal é no Facebook que muita gente procura saber mais sobre o que está a acontecer, partilhar experiências e oferecer apoio.

E a partir de agora este terceiro ponto vai ser mais fácil. O Facebook lançou três iniciativas para ajuda ao combate do Ébola, são elas:

  • Uma ferramenta para doar dinheiro à organização International Medical Corps, à Federação Internacional das Sociedades do Crescente Vermelho e da Cruz Vermelha e à associação Save the Children;
  • Uma colaboração com a UNICEF para disponibilizar informações sobre os sintomas do Ébola e tratamentos em regiões-alvo no Facebook;
  • Trabalho conjunto com a NetHope – um consórcio de 41 ONGs responsável por gerir a vertente tecnológica de cada organização – para facilitar a comunicação para os médicos e auxiliares a trabalhar na Guiné, Libéria e Serra Leoa.

Uma maneira fácil de doar

Muitas das organizações envolvidas na luta contra o Ébola estão a usar as redes sociais para angariar fundos para os esforços de socorro.

fbebola_01

 

O Facebook quer ampliar essa ajuda e chamar a atenção de cada utilizador diretamente. Durante a próxima semana, cada pessoa vai poder ver no topo do seu feed de notícias uma mensagem com a opção de doar para três instituições sem fins lucrativos (International Medical Corps, a Federação Internacional das Sociedades do Crescente Vermelho e da Cruz Vermelha e a associação Save the Children).

fbebola_02

 

Como quase tudo aquilo que se faz no Facebook, vai ser possível partilhar no mural aquilo que se doou. Mais pormenores aqui.

Educação em saúde

É fundamental ter a informação certa para conter a propagação da doença.

O Facebook juntou-se à UNICEF para oferecer educação importante sobre como evitar o contágio do virús, os sintomas e os tratamentos para as pessoas nas regiões mais afetadas. Mensagens como esta vão aparecer no news feed no idioma e local apropriado.

Dar voz à emergência

A comunicação e o acesso à informação é mais que necessário para quem luta contra o Ébola no terreno, mas muitas das áreas mais afetadas não têm serviço de telecomunicações para o fazer.

Em parceria com a NetHope, o Facebook vai doar 100 terminais de comunicações móveis via satélite para serem construídas nalgumas das áreas mais remotas da Guiné, Libéria e Serra Leoa. Estes terminais – chamados Area Network Global – vão permitir aos médicos e trabalhadores que atuam no terreno comunicar, via serviço de dados e satélite.

Esta não é a acção solidária do Facebook. Ao disponibilizar ferramentas de apoio, esperam ajudar a combater o Ébola. É talvez a prova de que a maior rede social do mundo quer tornar o mundo melhor.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!