Será que Wes Anderson vai construir o seu próprio parque temático?


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Para quem é fã do realizador esta possibilidade é como um presente para uma criança. Diz-se que Wes Anderson estará a trabalhar com Mark Mothersbaugh, da banda Devo, na construção de um parque temático de diversões. Mothersbaugh trabalhou com o realizador nas bandas sonoras de alguns dos seus filmes, como Bottle Rocket, Rushmore, The Royal Tenenbaums e The Life Aquatic with Steve Zissou.

Além de compositor, Mothersbaugh é artista gráfico e diz-se que terá sido na apresentação do seu livro Myopia que este projecto a dois foi divulgado. Ao que parece, Anderson terá escrito no prefácio a intenção de construir um parque inteiramente projetado por Mothersbaugh.

Para quem conhece o estilo do realizador – a baroque Pop bent that is not realist, surrealist, or magic realist but rather might be described as ‘fabulist’ – a possível ideia quase surpreende mais por ter demorado tanto tempo a chegar.

E para os admiradores do americano (e obviamente das suas paletas de cores), as boas novas não se ficam por aqui. Wes Anderson estreia-se no Lisbon & Estoril Film Festival nos próximos dias 8 e 10 de Novembro, para apresentar dois filmes escolhidos por si: “O Ouro de Nápoles” de Vittorio de Sica (dia 8) e “Saddie Mckee” de Clarence Brown (dia 10).

Quanto ao parque temático, ainda não há perspetivas relativamente à data ou local de nascimento do mundo mágico de Anderson.

Será o melhor parque temático do mundo? Não sabemos. Mas será certamente o mais excêntrico (e simétrico).

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!