2014 não tem uma Pessoa do Ano. Tem várias


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

A Pessoa do Ano 2014 da Time não é uma só. São várias: os combatentes do abola foram os escolhidos pela revista norte-americana porque “arriscaram e persistiram, sacrificaram-se e salvaram”. Entre médicos, enfermeiros, maqueiros, condutores de ambulâncias, voluntários locais e de organizações internacionais, a Time homenageia assim os rostos que tiveram na frente do combate, lembrando que “quem se dispusesse a tratar vítimas do ébola corria o risco de se tornar uma”.

Lê mais na TIME.

O Shifter precisa de cerca de 1600 euros em contribuições mensais recorrentes para assegurar o salário aos seus 2 editores. O teu apoio é fundamental!