Afinal, a Apple não nasceu na garagem de Jobs


A Apple não começou na casa de infância de Steve Jobs. “A garagem é uma espécie de mito, aquele que melhor nos representa, mas, na verdade, não fizemos qualquer design lá. A garagem servia para ver se os produtos funcionavam e dali seguiam para as lojas, onde nos pagavam com dinheiro”, contou Steve Wozniak, que fundou a Apple com Steve Jobs e Ronald Wayne, numa entrevista à Bloomberg.

A sede da Hewlett-Packard HP, onde Steve Wozniak trabalhava na época da fundação da Apple, foi o berço dos computadores Apple I e II. Segundo Wozniak, a equipa via-se obrigada a trabalhar em vários projectos em simultâneo por falta de dinheiro; e que, por isso, os primeiros produtos foram soldados, desenhados e preparados fora do horário de trabalho, mas na sede da HP, em Cupertino.

“Fiquei muito feliz. Desenhei estes computadores porque eram aquilo que eu queria para mim. Durante a minha infância, depois da escola, dizia ao meu pai: ‘um dia vou ter um computador enorme’. Percebi que uma revolução estava prestes a começar”, confessou, referindo-se ao Apple I. “Queria vender aquilo que construía por 20 dólares, um valor que me parecia justo. Mas Jobs disse que não. Se nos custa 250 dólares a construir, vendíamos por 500. O preço ao consumidor acabou por ser de 666,66 dólares, porque eu sou matemático, gosto de repetir dígitos.”

Em 1976, Steve Wozniak deixou a HP. Nesse mesmo ano, fundou com Steve Jobs e Ronald Wayne a Apple, empresa que abandonou em 1987. “Foi quando encontrámos o nosso primeiro investidor que a personalidade do Steve Jobs mudou: ele ia ser o homem de negócios, aparecer de fato nas capas das revistas.”

Milhares de pessoas seguem o Shifter diariamente, apenas 50 apoiam o projecto directamente. Ajuda-nos a mudar esta estatística.