4 anos de Vodafone FM com quem faz e com quem ouve música


Foi no passado dia 27 de Janeiro que se celebraram os quatro primeiros anos de vida de uma rádio que sempre quis ser mais do que uma rádio. E desta vez, mais do que nunca, fez sentido celebrar-se também o lugar que a Vodafone FM conseguiu conquistar na música indie portuguesa e tudo aquilo que fez por ela.

Se pensarmos bem no leque de artistas que hoje compõem a nova geração de bandas de música alternativa em Portugal, reparamos que muitas delas ou foram impulsionadas pela Vodafone FM, ou cresceram de mãos dadas com a rádio. E basta perder umas horas a ouvir a sua emissão para percebermos qual a importância e o destaque que a música portuguesa tem na programação da estação. Desde entrevistas, a exclusivos, a discos ouvidos de uma ponta a outra – sempre com os comentários assertivos das vozes calmas de Joaquim Albergaria e Mário Lopes – são vários os momentos em que temos as bandas portuguesas como principal atenção.

Sendo assim, e como não podia deixar de ser, a festa de anos da Vodafone FM foi feita quase em jeito de encontro de amigos. Savanna, Éme, Old Yellow Jack, Pista, Modernos, Juba e Thee Oh Bees marcaram presença e brindaram quem se juntou à festa com concertos rápidos e entrevistas curtas. Houve ainda tempo para B Fachada e Gala Drop se sentarem à conversa com Joaquim Quadros, o principal locutor da rádio.

A emissão do dia foi feita ao vivo a partir de um Musicbox que nunca chegou a estar perto de encher – e que só se começou a compor pela hora do jantar.  Ainda assim, as bandas convidadas conseguiram cumprir muito bem o seu papel. Savanna mereceu vários elogios de Joaquim Quadros, todos eles dados na entrevista que se seguiu ao concerto, Éme ocupou o palco sozinho, de guitarra ao peito, e deu um concerto despreocupado onde a interacção com o público foi protagonista e os Old Yellow Jack apresentaram-se em formato acústico, mostrando um nervosismo claro de quem não anda nisto há tanto tempo. Já à noite, os Pista cumpriram o papel de por toda a gente a saltar, Modernos e Juba apresentaram música nova e os Thee Oh Bees ficaram responsáveis por criar o único – pequeno – mosh da noite.

Celebração feita, resta esperar que, para o ano, os cinco anos de idade da rádio recebam um aniversário digno de um número redondo, e que a família Vodafone FM continue a crescer, com bandas tão ou mais interessantes como as com que já pode contar. Numa fase em que há cada vez mais artistas portugueses a fazer boa música, a existência de uma rádio que funcione como montra para grande parte destes artistas é um ponto essencial para o crescimento da cena indie portuguesa.

vodafonefm4anos_02

vodafonefm4anos_24

vodafonefm4anos_23

vodafonefm4anos_22

vodafonefm4anos_21

vodafonefm4anos_20

vodafonefm4anos_19

vodafonefm4anos_18

vodafonefm4anos_17

vodafonefm4anos_16

vodafonefm4anos_15

vodafonefm4anos_14

vodafonefm4anos_13

vodafonefm4anos_12

vodafonefm4anos_11

vodafonefm4anos_10

vodafonefm4anos_09

vodafonefm4anos_08

vodafonefm4anos_07

vodafonefm4anos_06

vodafonefm4anos_05

vodafonefm4anos_04

vodafonefm4anos_03

(fotos: Manuel Casanova / Shifter)