A primeira semente em Marte será portuguesa


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Está escolhido o vencedor do Mars One University Challenge: é o projecto português SEED, desenvolvido em parceria por jovens da Universidade do Porto e por investigadores de Madrid e de Amesterdão. O SEED foi seleccionado entre 10 finalistas de uma competição universitária à escala global que contou com um total de 35 participações.

Com o SEED, os jovens cientistas pretendem desenvolver uma mini estufa, capaz de suportar o crescimento de vegetais em condições inóspitas, nela albergar as primeiras sementes vegetais a crescer em Marte. A semente escolhida para a investigação é a Arabidopsis Thaliana, da família da mostarda; mas, futuramente, poderão ser usadas sementes de qualquer leguminosa.

“O SEED é único e inspirador pois esta seria a primeira vez que uma planta seria cultivada em Marte”, refere Arno Wielders, co-fundador e chefe do programa Mars One, em comunicado.

seed_equipaportugal

A equipa do SEED vai agora definir, entre si e com os responsáveis do programa Mars One, as próximas etapas. O projecto tem de cumprir os timings impostos pelo Mars One, caso contrário perderá a oportunidade para o segundo ou terceiro classificados. A primeira missão não-tripulada da Mars One está prevista para 2018 e terá uma duração de 10 meses.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!