Esgotado nas bancas, espreita aqui o novo Charlie Hebdo


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

O Charlie Hebdo regressou esta quarta-feira às bancas depois de uma controversa semana. Tem 16 páginas, em vez das habituais 8 e só ontem, foram impressas 3 milhões de cópias (e não 60 mil, como sempre) do jornal satírico francês; hoje um novo molho de 2 milhões de unidades foi posto à venda.

A três euros por exemplar, a edição número 1178 do Charlie Hebdo chegou às bancas precisamente uma semana depois do ataque dois irmãos Said e Cherif Kouachi, dois jihadistas franceses que mataram 12 pessoas, incluindo elementos da redacção do Charlie Hebdo. Os dois irmãos foram mortos pela polícia dois dias depois nos arredores de Paris.

O simbolismo da edição em papel não é reproduzível, mas esta não chegará para todos os pretendentes. Por isso, aqui tens um PDF do renascido Charlie Hebdo.

Tudo nesta 1178ª edição do Charlie Hebdo é histórico e, por isso, muitos querem guardar o jornal. Não é, por isso, de estranhar que ontem, em alguns dos 27 mil pontos de venda em França, só foram precisos alguns minutos para o jornal esgotar.

A distribuidora decidiu imprimir mais 2 milhões de cópias para vender hoje, aumentando assim a tiragem para 5 milhões. Mas a procura deverá continuar. O jornal foi traduzido em várias línguas e distribuído para mais de 20 países, incluindo Portugal, onde chegará com 500 cópias esta sexta-feira.

A edição em papel tem um simbolismo especial, mas 500 exemplares não chegarão para toda a gente, por isso damos-te a possibilidade de espreitar as páginas do semanário mais falado do ano.

Entretanto, no eBay há cópias do número 1178 do Charlie Hebdo que estão a ser vendidas a dez, cem ou até mil vezes acima do preço de capa.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!