Notícias em realidade virtual pela mão da Vice News


Há um crescente interesse na tecnologia de realidade virtual, ninguém o pode negar. No entanto, esse interesse tinha sido demonstrado, até agora, maioritariamente na indústria dos jogos de vídeo. A última prova do alargamento desse interesse surge agora, quando a Vice News decidiu também tornar a transmissão de notícias numa experiência de interactividade extrema entre o utilizador e o conteúdo. A estreia deste documentário inovador – e acima de tudo inédito – aconteceu no Sundance Film Festival.

O canal online de notícias Vice News, que tem um programa semanal na HBO, juntou esforços com o artista digital Chris Milk e o com Spike Jonze – realizador de Her (2013) e também director criativo da Vice – para gravar uma espécie de documentário em realidade virtual que nos transporta totalmente até à marcha de 13 de Dezembro, que levou 60 mil pessoas às ruas de Nova Iorque por causa da morte de Eric Garner, norte-americano de raça negra, 43 anos, asmático e com problemas cardíacos, que morreu de AVC já na ambulância depois de ter sido agredido por polícias de Manhattan, em Staten Island. O caso aconteceu a 17 de Julho e contra Garner estava uma queixa de que este vendia cigarros sem impostos – os chamados “loosies”.

O documentário foi gravado em 360º por uma câmara especial, em constante movimento, que acompanhou o trabalho da correspondente e jornalista Alice Speri, da equipa da Vice News, que percorreu a marcha de protesto em defesa de Eric Garner, vítima de uma intervenção mais violenta da polícia nova-iorquina que levantou uma onda de protestos em torno das questões raciais que assolam os EUA desde sempre. Ao todo, o documentário tem oito minutos e permite que o espectador veja, ouça e sinta as notícias.

O doc Vice News VR: Millions March foi transmitido ao público através da app VRSE, criada por Chris Milk para iPhones e Androids. O documentário pode então ser visualizado nos smartphones, mas para terem acesso à experiência em realidade virtual no total, os utilizadores da aplicação devem associá-la com o serviço de VR da Google, o Google Cardboard, que permitirá uma experiência mais completa no visionamento de “Vice News VR: Millions March”. Outros serviços como o Oculus Rift (que está a preparar um filme em realidade virtual), detido pelo Facebook, também terão em breve uma versão do filme disponível para visualização.

“A VR tem o potencial para fundamentalmente mudar o jornalismo”

O director criativo da Vice News, Spike Jonze, revelou em entrevista ao The Guardian que uma das áreas “mais excitantes em relação ao documentário e às notícias” é tornar possível que o espectador sinta que está no meio dos eventos – neste caso de uma marcha de protesto que costuma ter as emoções à flor da pele – ao mesmo tempo que estes acontecem, apesar do hiatus temporal. Uma experiência sem distracções e completamente focada.”É fascinante falar e pensar de que forma o storytelling vai evoluir“, acrescenta Spike Jonze ao The New York Times.

Já Chris Milk revelou que pretende continuar a fazer projectos deste tipo em que a realidade virtual se liga ao jornalismo com a Vice News, em parceria com a sua empresa VRSE. “O resultado é uma conexão intensa entre a audiência e a história“, considera Milk, acrescentando que a realidade virtual, espera ele, trará mais compaixão ao mundo das relações: acho que a VR tem o potencial para fundamentalmente mudar o jornalismo. “O que o jornalismo faz é pintar uma imagem que mostre como realmente foi“, explica Milk ao The New York Times, contrapondo que com a realidade virtual os espectadores sentem-se mesmo a viver as notícias.

A Vice tem demonstrado interesse em dar continuidade a este projeto e prova disso é o investimento que a empresa fez em Setembro passado. Cerca de 500 milhões foram aplicados apenas na criação de novas tecnologias que entreguem os conteúdos aos espectadores de forma diferente e inovadora.