O livro que é uma lâmpada


Foi o primeiro pitch do episódio de Shark Thank emitido na última sexta-feira nos Estados Unidos, e logo com uma disputa entre os cinco tubarões: Max Gunawan apresentou o conceito de “Lumio” e todos ficaram com um sorriso na cara. E que ideia é essa? Um livro… que é uma lâmpada.

A ideia, na verdade, é simples. Max Gunawan transformou as folhas de um livro em lâmpadas, tornando-o um objecto de design e de decoração capaz de provocar uma reacção em qualquer pessoa assim que o livro se abre. Não são palavras nossas: “Assim que o abres, ficas logo com um sorriso na cara”, disse Robert Herjavec, o tubarão croata que acabou por ficar com uma parte da empresa. Robert bateu as outras quatro propostas e ficou parceiro de Max Gunawan com 10% por 250 mil dólares.

É verdade que não foi dos maiores investimentos vistos no Shark Tank, mas foi dos que mais competição trouxe ao aquário, não tivesse já vendas a chegar ao milhão de dólares. Para além das vendas impressionantes, Gunawan ganhou pontos junto dos tubarões quando revelou que viveu na China, durante quatro meses, para observar e, posteriormente, melhorar o processo de fabrico do Lumio, baixando assim os custos de produção e aumentando as margens de lucro. O sonho de qualquer negócio.

lumio_02

lumio_03

Com a capacidade de dar luz a 360º, de ficar direccionado apenas para um ângulo ou até pendurado em metal, o Lumio é capaz de iluminar uma sala, uma festa ou apenas uma secretária. Esta versão tem oito horas de autonomia e para o carregar são precisas entre três a quatro horas. Ajustável, o Lumio até tem uma versão mini, ainda protótipo, para se levar no bolso, para qualquer lado, capaz de carregar um telemóvel, um tablet ou até um computador, se necessário.

O Lumio está disponível online e em Museus espalhados pelo Mundo (incluindo Paris e Londres).

Milhares de pessoas seguem o Shifter diariamente, apenas 50 apoiam o projecto directamente. Ajuda-nos a mudar esta estatística.