O próximo Super Bowl vai ser o primeiro a ser jogado debaixo de LEDs


Com a poupança de energia e um aumento significativo na qualidade da luz em mente, a Universidade de Phoenix mandou instalar 44928 LEDs no seu estádio, o University of Phoenix Stadium, onde no dia 1 de Fevereiro se joga o Super Bowl. Pela primeira vez, o Big Game vai ser iluminado apenas por LEDs

Com a antiga instalação de luzes, seriam precisos uns incríveis 1,24 milhões de watts para alimentar os holofotes incandescentes. Já com os LEDs – instalados pela empresa Cree and Ephesus Lighting – serão necessários apenas 310 mil watts.

Além de serem bem mais eficientes, os LEDs têm outras vantagens, como a capacidade de iluminar na capacidade máxima instantaneamente – as lâmpadas de incandescência, por outro lado, precisam de quase 20 minutos para atingirem esse patamar.

Os LEDs também conferem uma iluminação mais natural, permitindo uma redução significativa de sombras no relvado. Esta redução pode parecer irrelevante, mas para quem está a jogar e para quem acompanha o jogo pela televisão faz toda a diferença, pois não há “elementos” extra no campo de acção.

Com um aumento na iluminação do campo, as câmaras de filmar de alta velocidade vão ter a vida facilitada, pois vão conseguir fazer captações com mais frames por segundo mantendo a qualidade da filmagem e elevando a qualidade das repetições em câmera lenta.