Qual é, afinal, a verdadeira percepção da realidade?


Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

Percepção vs. Realidade. A derradeira e eterna batalha entre o ser humano e o mundo exterior que o rodeia. Para que fique claro, não esperes que este artigo responda à pergunta do título.

Imagina um objecto tridimensional como o da imagem anterior.

Agora imagina-o a rodar e a cada rotação de 137.5 graus um flash e uma fotografia. O resultado? Uma percepção fantástica da realidade!

Muitos de vocês ja devem ter ouvido falar na sequência de Fibonacci. A sequência define-se por F(n)=F(n-1)+F(n-2) onde os 2 primeiros dígitos são F(1)=1 e F(2)=1. A partir daqui é simples, o próximo número é a soma dos dois anteriores: {1, 1, 2, 3, 5, 8, 13, 21, 34, 55, 89…} etc.

A sequência de Fibonacci é tão interessante por manifestar-se numa série de contextos na natureza. A disposição das folhas numa planta, as espirais de uma concha, a posição dos ramos à volta de um tronco, enfim vários sítios. O que isto tem de fascinante é o facto de ser uma regra matemática aplicada em algo completamente independente da acção humana. O que nos leva ao debate de a matemática ser uma descoberta ou uma invenção do homem? Bem, isso fica para depois.

Voltando aos objectos, estes são concebidos e impressos numa impressora 3D com uma base matemática de modo a que, quando vistos em determinadas situações, pareçam estar a mexer. Com base na sequência de Fibonacci e com uma captação de imagem específica obtêm-se resultados surpreendentes.

O criador das peças, John Edmark, diz que “enquanto que a arte é muitas vezes um caminho para a fantasia, o meu trabalho convida a aprofundar ainda mais a percepção do nosso mundo para nos apercebemos do quão fantástico ele é. (…) Os meus trabalhos devem ser vistos como instrumentos que amplificam a nossa compreensão da ténue relação entre factos e percepção.”

Um outro exemplo de como a nossa percepção pode ser uma iludida é o caso da água a entrar dentro da mangueira em vez de sair dela. Como a frequência das oscilações da mangueira e da captação do video é a mesma ficamos com a ideia de que a água entra na mangueira e não o contrário.

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.