Apple investe 850 milhões em energia solar para alimentar a sua futura sede


A empresa liderada por Tim Cook anunciou que vai investir 850 milhões de dólares (cerca de 750 milhões de euros) para construir uma gigantesca quinta coberta de painéis solares, na Califórnia, que vai ser o coração eléctrico da nova sede. Com o investimento vem também uma parceria com a empresa First Solar que lidera neste momento um projecto ambicioso no que toca à energia renovável. A Apple pretende utilizar esta energia “limpa” para alimentar energeticamente a sede que está a ser construída.

Ao todo, a área coberta com painéis solares deve resultar em 130 megawatts de eletricidade. Este valor vai alimentar as novas instalações da empresa, mas daria para cobrir as necessidades de mais de 50 mil casas comuns. A quantidade de energia produzida pela Apple vai ser distribuída pelas várias instalações da empresa no estado da Califórnia, onde se inclui o Apple Campus 2, o data center e 52 lojas da Apple, para além dos escritórios das equipas de Tim Cook.

O CEO da Apple fez o anúncio na conferência “Technology and Internet” da Goldman Sachs, afirmando que a Apple pretende focar-se em decisões com uma responsabilidade ambiental mais apurada: “nós sabemos, na Apple, que a mudança de clima é real”. Empenhado em actuar já no presente, Cook considera que não só vai ser bom a nível ambiental, como também para o lado financeiro da empresa que, a longo prazo, poupará.

De acordo com o The Verge, os activistas ambientalistas reagiram bem às novidades. A Greenpeace, por exemplo, afirmou que, mais do que ser bom ter esta energia 100% renovável, é importante este “compromisso” da Apple com o ambiente de forma rápida e com “integridade“. Os responsáveis da Greenpeace elogiam a gestão de Cook, apesar de admitirem que ainda há muito trabalho ao nível da sustentabilidade na Apple. “Outros CEOs que estão na lista Fortune 500 ficariam melhor servidos se fizessem um estudo de Tim Cook”, concluíram.