Documentos de Alan Turing com código nazi encontrados em Bletchley Park


A história já era conhecida, mas ganhou maior relevo após a estreia do filme The Imitation Game, que narra o trabalho do matemático Alan Turing e da sua equipa a decifrar os códigos de guerra nazis durante a Segunda Guerra Mundial. O matemático britânico criou diversos métodos que permitiram decifrar linguagem codificada pelas máquinas Enigma germânicas e, assim, permitir aos Aliados estar um passo à frente das forças do Eixo.

Estima-se que os trabalhos de Turing tenham abreviado a duração do conflito entre dois a quatro anos e contribuído decisivamente para precipitar o seu fim em 1945. Após a derrota nazi e a capitulação dos japoneses, os documentos foram destruídos e todo o trabalho permaneceu secreto durante décadas.

Contudo, alguns papéis escaparam à limpeza pós-Guerra. Depois de terem estado escondidos durante cerca de 70 anos, vários documentos foram encontrados no local de trabalho de Turing e da sua equipa, em Bletchley Park. O local, no centro de Inglaterra, albergou o centro da inteligência e espionagem britânicas na altura do esforço de guerra, onde uma equipa de matemáticos, linguistas e até jogadores de xadrez, esteve empenhada na análise dos códigos inimigos. Em 2013, durante as obras de remodelação do espaço, entretanto convertido em museu, os exemplares foram encontrados no telhado do Hut6 (secção onde Turing e a equipa trabalhavam) entre frestas no meio das telhas, aparentemente com o propósito de evitar que o cortante frio britânico incomodasse os trabalhos.

Apesar de descobertos em 2013, só agora foram revelados ao público. De entre as várias notas encontradas, destacam-se as “folhas de Banbury”. Estas folhas com vários buraquinhos eram sobrepostas entre si de forma a comparar as várias mensagens nazi decifradas, um método criado por Turing conhecido como Banburismus e que permitiu acelerar a descodificação do Enigma.

Relativamente a esta descoberta, Victoria Worpole, directora do departamento de colecção de Bletchley Park, referiu que “é bastante raro encontrarmos novos documentos porque os poucos que sobreviveram encontram-se no nosso arquivo, no GCHQ [UK Government Code and Cypher School HQ] ou no Arquivo Nacional, por isso encontrar materiais utilizados pelos descodificadores, enfiados entre vigas de madeira é realmente excitante.” Agora a análise destes documentos irá ocupar os estudiosos. “Há alguns papéis que não conseguimos identificar. Ninguém parece saber o que eles são, logo enviámos as coisas para o GCHQ. Estamos a desvendar um mistério.”

Além destes documentos foram ainda encontrados no telhado do Hut 6, fragmentos de um atlas, um quadro de cortiça e um artigo de moda de uma revista da época. Estes objectos irão ser exibidos juntamente com outros itens encontrados durante a restauração de Bletchey Park, como uma cápsula do tempo deixada no interior de uma porta no Hut 11.

alanturingdocumentosnazi_01

alanturingdocumentosnazi_02

alanturingdocumentosnazi_03

alanturingdocumentosnazi_04

(fonte: Business Insider)