Esta estatueta cheira a polémica


Plastic Jesus é um street artist de Los Angeles conhecido por usar a rua para traçar críticas sociais. Umas vezes fá-lo nas paredes, outras com estruturas por ele criadas. O Buzzfeed coloca Plastic Jesus “ao nível de Banksy”, avaliando o seu trabalho como provocativo e elegante e dizendo que ele é “um para seguir certamente”.

Plastic Jesus é também o inimigo número 1 dos Óscares – pelo menos, publicamente. Este ano, colocou na Hollywood Boulevard, em plena Hollywood, Los Angeles, uma gigante estatueta dos Óscares junto a algumas “linhas de cocaína”. Numa placa dourada, lê-se: “a melhor festa de Hollywood”.

plasticjesusoscardroga_security

“Com esta peça, pretende chamar-se à atenção para um problema oculto de Hollywood que é o da droga, que afecta centenas de pessoas na indústria do showbiz e que está ser amplamente ignorada até existir um conjunto enorme de mortes de celebridades por essa causa”, disse o fotógrafo Nick Stern, em representação de Plastic Jesus.

Não é a primeira vez que esta estatueta tem problemas com droga. Em 2014, por esta altura, Plastic Jesus colocou no mesmo local um galardão dourado a injectar-se, lembrando o actor Philip Seymour Hoffman, cuja morte, no início desse ano, foi provocada por uma overdose de heroína. Na legenda dourada, lia-se: “o segredo mais bem guardado de Hollywood”.

plasticjesusoscardroga_2014

Estes não são os primeiros trabalhos de Plastic Jesus direccionados a figuras públicas (como Kayne West) ou à droga. Eis dois exemplos:

Ilustrando a transversalidade da crítica de Plastic Jesus, terminamos com este: