FKA Twigs poderá ter de mudar novamente de nome


Se te falarmos de Tahliah Debrett Barnett é provável que o nome não te lembre nada. Mas usando o nome artístico FKA Twigs, talvez consigamos despertar a tua atenção. A artista britânica – e uma das boas coisas que 2014 nos trouxe – pode vir a ser obrigada a mudar de nome. Em causa está uma segunda queixa das The Twigs, uma banda pouco conhecida de duas irmãs formada nos anos 1990, ao tribunal de Chicago. Se as The Twigs vencerem, a cantora que se lançou no panorama musical com LP1 pode ter de mudar novamente o nome com que se apresenta ao público.

Até Abril do ano passado, Tahliah Barnett era apenas Twigs. Nessa altura, a artista viu-se obrigada a acrescentar “FKA” (“Formerly Known As”, isto é, “Anteriormente Conhecido Por”) ao nome. Tudo por causa de uma queixa das irmãs Laura e Linda Good: o duo The Twigs registou o nome da banda enquanto marca e processou a artista britânica. De acordo com a Billboard, FKA Twigs enviou um email às duas irmãs e ofereceu-lhe 15 mil dólares para que estas retirassem a queixa. Nada feito.

Laura e Linda Good rejeitaram a oferta e continuaram a guerra aberta em tribunal. As duas irmãs tentaram proibir temporariamente FKA Twigs de utilizar esse nome artístico, mas o juiz não aceitou. A queixa foi depois retirada sem prejuízo, permitindo às The Twigs colocar um novo processo à cantora, tal como vieram efectivamente a fazer.

Em defesa, a editora de FKA Twigs, a Beggars Group, afirmou perante o juiz que “as bandas costumam usar nomes derivados para evitar a confusão dos consumidores (…) FKA twigs é clara e facilmente distinguível de The Twigs. Em contrapartida, as irmãs rejeitaram os argumentos, referindo que não concordam com essa “distinção” e que FKA Twigs já sabia “desde Setembro de 2013” que estava a “violar intencionalmente um marca registada”.

Em entrevista à Dazed, a artista admitiu que até ia optar por “AFK Twigs”, mas depois alguém lhe disse o que o acrónimo significava: “Away From Keyboard”. E nada feito outra vez. A mudança foi para FKA e a artista só soube o que significava depois de ter adoptado o nome. Ainda assim, parece que tudo isto não foi suficiente: as Twigs continuam a achar que a britânica está a infringir a lei. “A única maneira que eu terei para não mudar o nome é se elas disseram que eu não tenho de o fazer. E elas não o vão dizer“, explicou FKA Twigs à Dazed. Em jeito de brincadeira, a artista de Gloucestershire até disse que pode vir a ser “FKA Tree Trunk”, “FKA Baby Branches” ou “IRL Twigs”. Tudo é possível.

O álbum de FKA twigs, “LP 1”, foi um dos destaques de 2014 para o Shifter. Enquanto não há notícias sobre uma possível visita ao nosso país, a artista britânica vai passar por vários países europeus antes de subir ao palco do Coachella.

Milhares de pessoas seguem o Shifter diariamente, apenas 50 apoiam o projecto directamente. Ajuda-nos a mudar esta estatística.