O próximo episódio de ‘Modern Family’ vai viver dentro de um MacBook Pro


O episódio de Modern Family que vai ser emitido na próxima quarta, dia 25 de Fevereiro, nos Estados Unidos tem toda a sua acção a decorrer dentro do MacBook Pro de uma das personagens: Claire Dunphy, que está sentada num aeroporto à espera do seu voo.

Intitulado “Connection Lost”, o episódio é, por um lado, um anúncio de 30 minutos da Apple: mostra o mundo ideal de Tim Cook, um mundo de Macs, iPhones e iPads, FaceTime e iMessage. Por outro, é um retrato aproximado da forma como a comum família norte-americana comunica hoje em dia.

“Connection Lost” pertence um sub-género que podemos baptizar de ’screen capture filmaking’. Já o vimos antes. Por exemplo, em 2013, numa curta-metragem chamada Noah, criado por dois estudantes canadianos, Walter Woodman e Patrick Cederberg.

“Tenho duas filhas na escola, e falamos muitas vezes por FaceTime”, referiu Steve Levitan, co-criador e produtor executivo da série, numa conferência de imprensa em Los Angeles, esta terça. “Um dia, estava no meu computador, tinha alguns emails e websites abertos. De repente, a minha filha apareceu no ecrã”, contou Levitan, dizendo que passou a ver o seu trabalho, a sua filha, ele próprio e a mulher atrás dele a fazer algo ao mesmo tempo. “E percebi que naquele ecrã podia contar muita coisa da minha vida.” A ideia original para fazer este episódio de Modern Family partiu precisamente deste momento, segundo Levitan.

O ecrã do MacBook Pro de Claire foi desenhado manualmente, com base no actual design do OS X Yosemite. A produção da série optou por esta via – ao invés de usar um software de gravação de ecrã – para garantir, segundo explicou, uma imagem final com uma resolução adequada para televisão.

Claire usa o MacBook Pro para comunicar com a família através de FaceTime e iMessage, por exemplo. As filmagens que aparecem nestas apps foram feitas com iPhones e iPads fornecidos pela Apple. “Tudo foi gravado no iPhone 6 e nos novos iPads”, disse Levitan. “Com uma ou duas pequenas cenas a terem sido gravadas usando MacBook Pros.” (A Apple também emprestou um Mac Pro para trabalho de pós-produção.)

“Numa primeira fase, os actores tentaram segurar os iPhones eles mesmos”, explicou Tony Orcena, um editor da série. Mas como eles tinham de se concentrar no texto e em outras coisas, algumas gravações acabaram por mostrar o estúdio ou o chão em vez da cara do actor. Para resolver o problema, os operadores de câmara passaram a segurar os telemóveis com os actores a agarrarem-nos no braço, de forma a transmitir ao espectador a sensação de que são eles que estão a controlar no aparelho.

Alguns momentos do episódio podem parecer confusos, com muita coisa a acontecer em simultâneo no ecrã do MacBook Pro de Claire. É propositado. “Estamos numa era em que temos muita informação, que nos desconcentra de uma determinada tarefa”, disse Megan Ganz, a argumentista deste episódio.

Ficamos a aguardar a exibição de “Connection Lost” na televisão norte-americana.