The Tallest Man On Earth regressa em Maio com novo álbum


Kristian Matsson, artisticamente conhecido como The Tallest Man on Earth, anunciou o seu regresso pela mão da editora Dead Oceans. O novo álbum denominado Dark Bird is Home chega a 12 de Maio deste ano.

O sueco junta assim mais um trabalho aos EP’s The Tallest Man on Earth (2006) e Sometimes the Blues Is Just a Passing Bird (2010), bem como aos anteriores álbuns Shallow Grave (2008), The Wild Hunt (2010) e There’s No Leaving Now (2012).

tmoe_darkbirdishome

Dark Bird Is Home marca o regresso do cantautor “perseguido” pelas constantes comparações a Bob Dylan. Comparações às quais opta quase sempre por responder ironicamente com um “Sim, sim. Tento copiá-lo o melhor possível”. Para além do trailer do álbum, foi revelada a lista ordenada das faixas que o compõem onde – nós, portugueses – podemos encontrar algo particularmente interessante. “Sagres” é o nome da faixa que ocupa o 6º lugar de um trabalho que foi escrito e pensado durante uma longa viagem que, assumindo o risco da interpretação, terá passado pelo nosso país.

Kristian começou a aprender a tocar guitarra durante o secundário, mas não levou muito tempo a desistir daquilo que tinha começado como um hobbie. Segundo o próprio, a obrigatoriedade das aulas fê-lo encarar a aprendizagem como encarava a matemática. E digamos que o miúdo natural de Leksand (Dalarna, Suécia) não era o maior fã de números. Só mais tarde, depois de cruzar a barreira dos 20 e começar a ouvir Nick Drake, começou a achar alguma piada às cordas que um dia o tinham aborrecido. Largou alguns projectos que mantinha em bandas de rock e virou-se para o indie folk. O nome algo presunçoso e até parvo, é encarado exactamente dessa forma pelo artista. Em 2010, em entrevista à Rolling Stone, disse que essa escolha o obriga a superar-se para conseguir escrever, compor e conseguir performances tão boas que façam esquecer o nome que um dia escolheu por pura estupidez. Para além disso, gosta de olhar para o nome como uma fasquia alta para a qual tentará sempre encurtar distâncias, mesmo que nunca venha a alcançá-la.

O melodramatismo que apresenta em quase todos os seus trabalhos – recheados de reflexões sobre temas como a solidão e a morte – pode fazê-lo parecer um solitário deprimido. Kristian – que gravou o seu último álbum na casa onde vive com a sua mulher, Amanda Bergman Matsson (aka Hajen) – nega-o, defendo que esse é apenas o estado onde encontra frequentemente a melhor forma de expressar algo quase sempre muito pessoal. Este será até um dos pontos que o liga a Justin Vernon, um admirador confesso do seu trabalho, com quem andou em digressão durante o ano de 2008. Foi mesmo durante essa tournée Bon Iver + The Tallest Man On Earth que o sueco escreveu as canções que viriam a figurar no seu segundo álbum The Wild Hunt.

A “presença portuguesa” no seu novo trabalho poderá ser sinónimo de um regresso de The Tallest Man On Earth ao nosso país, depois de em 2010 ter actuado em Paredes de Coura. Ainda assim, a lista de concertos revelada aquando do anúncio do novo álbum não contempla nenhum concerto em Portugal, algo que nos faz antecipar uma espera maior que a que os fãs portugueses gostariam. Até lá, há tempo de sobra para visitar ou revisitar o que o nórdico nos deu até agora.