As perguntas e as respostas de Mark Zuckerberg em Barcelona


Mark Zuckerberg não é propriamente um CEO próximo do público. O criador da maior rede social do mundo fugiu das cinco ou seis pessoas que o esperavam à saída do aborrecido keynote de segunda-feira, dia 2. Nem um aceno, nem um aperto de mão: Zuckerberg viu o pequeno grupo e acelerou o passo. Estaria com pressa ou com medo? (Bem, verdade seja dita que não sabemos se, no passado, Mark teve algum problema no contacto com o público.)

A segurança tinha sido reforçada junto ao pavilhão do keynote por meia dúzia de seguranças. Ninguém podia atravessar o percurso que Mark percorreria dentro de minutos. Nem mesmo uma inofensiva garrafa de água na mão de uma das pessoas que esperavam o fundador do Facebook tinha sido autorizada.

O mesmo Mark Zuckerberg que fugiu de pessoas na segunda-feira respondeu a perguntas de pessoas na quarta-feira. Foi mais uma das suas sessões “públicas” de Perguntas & Respostas. Já tinha feito duas – uma em Novembro e outra em Dezembro – na sede do Facebook; e, no início deste ano, promoveu uma na Colômbia. Agora foi a vez de Barcelona acolher a quarta sessão.

Cerca de 300 pessoas previamente seleccionadas estiveram no teatro Liceu, na cidade espanhola, a ouvir Mark Zuckerberg a responder a um conjunto de perguntas previamente seleccionadas.

O evento completo pode ser visto aqui:

 

Eis alguns destaques:

O Facebook vai assumir desafios como doações de sangue num futuro próximo?

Se o Facebook já existisse, em que ideia estarias a trabalhar?

Pode publicar mais fotos do seu cão Beast?

O Facebook tem alguns planos para trabalhar em algo fora da tecnologia da internet?

Como selecciona as pessoas certas para trabalhar no Facebook?

Como vai melhorar o processo de tirar coisas do Facebook e manter outras?