Este site preferiu o suicídio a ser apanhado pela Google


 
Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

Hoje em dia, qualquer pessoa com um pouco mais de experiência no mundo online sabe perfeitamente que ninguém está totalmente seguro nem a praticar uma navegação livre dos olhares alheios. Para o demonstrar (uma vez mais), Matthew Rothenberg criou um site que seria automaticamente extinto a partir do momento em que a Google o passasse a incluir nas pesquisas. Durou 22 dias.

Matthew Rothenberg é um artista que tem que desenvolvido vários projetos que deixam as pessoas a pensar sobre a forma como se comportam na internet. O último dos quais foi o Unindexed, um site cujos conteúdos seriam apagados quando os crawlers (indexadores automáticos) da Google os apanhassem.

Apesar de já não estar ativo, podes conhecer um pouco mais sobre este projeto aqui.

unindexed_github

O site estava aberto a toda a qualquer pessoa que quisesse contribuir com os seus comentários e não tinha qualquer tipo de censura aplicada, isto pelo facto de se saber que, mais cedo ou mais tarde, tudo ia desaparecer – tipo o Snapchat.

Contudo, esta ideia foi apenas partilhada com um pequeno grupo de pessoas, pois quanto maior fosse o buzz à volta de tudo isto – entenda-se partilhas nas redes sociais e mais comentários -, mais depressa o site seria “apanhado nas malhas” da gigante das buscas.

A verdade é que a página da internet foi apagada no dia 24 de fevereiro, durando apenas 22 dias online. Apesar de isto parecer algo sem muito sentido, a verdade é que nos deixa a pensar sobre a projeção do que o que nós fazemos na rede pode ter para o resto das pessoas, bem como daquilo que podemos descobrir por mais insignificante que seja.

Pensa muito bem antes de carregares no “publicar”.

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.