O expectável novo HTC One M9


As novidades no novo HTC One M9 são poucas, face ao anterior M8. A HTC inovou pouco ou nada nesta iteração do HTC One porque o “M8 já era bom o suficiente”.

Com uma constituição de alumínio integral (unibody), o novo M9 tem um ecrã de 5 polegadas com uma resolução 1080p. Uma das principais novidades é processador. O novo octa-core Snapdragon 810 da Qualcomm está encarregue de todo o trabalho “exigente” no telemóvel e, juntamente com uma RAM de 3 GB, oferece ao utilizador uma experiência bastante fluída do Android 5.0 Lollipop.

Apesar de a HTC ter integrado muito das novas cores e texturas do Lollipop, a fabricante taiwanesa deu o seu cunho pessoal: a interface Sense Skin, construída por cima do Android nativo, torna a mais recente versão do Android muito familiar para os utilizadores da marca. Uma das novidades é o homescreen se adaptar ao contexto em que o equipamento está a ser usado (casa/trabalho/festa…), mostrando as apps que são relevantes.

Mas a personalização do HTC não se fica por aqui. O utilizador pode escolher um dos muitos temas disponíveis, alterando esquemas de cores, fontes e ícones. Pode também criar o seu próprio tema, utilizando, por exemplo, uma fotografia.

A HTC introduziu também uma interface para o M9 poder ser utilizado no carro. A app Car optimiza apps importantes como o telefone, as mensagens, os mapas, a música e a navegação para a viagem, através de menus simples e de botões grandes.

htconem9_02

htconem9_03

Tal como no seu antecessor, podemos encontrar no M9 as excelentes colunas surround BoomSound, originais da HTC, na frente da parte inferior base do telemóvel. A bateria do M9 foi também actualizada e conta agora com uma capacidade de 2,840 mAh.

htconem9_04

Ficámos admirados por não encontrarmos uma câmara traseira com a tecnologia UltraPixel, conforme a HTC tem vindo a desenvolver. As câmaras UltraPixel têm menos pixels, mas os pixels são maiores, conseguindo assim captar mais luz. O resultado são imagens consequentemente mais definidas.

A abordagem da HTC na traseira do M9 foi oposta: mais pixels e pixels com o tamanho normal. A câmara tem um sensor de 20 megapixels, uma abertura de f/2.2 e uma lente de 27.8 mm, e é capaz de gravar em 4K. As fotos captadas podem não ser tão boas em condições de pouca luz, conforme nos contou Chris Velasco, senior editor no site Engadget, que teve a oportunidade de experimentar o novo M9 na rua. Os resultados que obteve deram pontos ao M8, mas Velasco ressalva que a versão do software na unidade de teste não era final e que isso poderá ter reduzido a performance da câmara. Fica a dúvida.

htconem9_05

Na câmara frontal, a HTC colocou a tecnologia UltraPixel para potencializar a captação de mais luminosidade, deixando para trás os 5 megapixels do M8.

Em suma, o novo HTC One M9 não desaponta mas podia ter ido mais além do que pequenas melhorias em termos de processador e câmara. Foi quase uma actualização à la iPhone.

htconem9_06