Rodrigo Amarante e Benjamin Clementine no SBSR 2015


A pouco mais de três meses do Festival, o cartaz da 21ª Edição do Super Bock Super Rock vai ficando quase completo. Hoje, anuncia-se uma das principais referências da MPB da actualidade e também uma das grandes revelações britânicas dos últimos tempos: Rodrigo Amarante e Benjamin Clementine.

O brasileiro Rodrigo Amarante é o autor do disco Cavalo, um dos mais belos registos musicais de 2014. Apesar da estreia em nome próprio ter sido tardia, o seu passado é riquíssimo e influenciador de uma geração recente de artistas como Cícero, Wado, Clarice Falcão, Mallu Magalhães, entre outros. Com Marcelo Camelo liderou a banda indie mais icónica do brasil, os Los Hermanos, tendo depois trabalhado em vários discos de Devendra Banhart e criado os Little Joy com Fabrizio Moretti (baterista dos Strokes) e Binki Shapiro. Para além destes recomendáveis afazeres musicais passados, e do seu trajecto a solo, mantém o projeto de samba Orquestra Imperial com Seu Jorge e Moreno Veloso.

A sua música é cintilante de poesia e emoção, servindo-se de forma respeitosa e muito hábil da MPB e dos sons da bossa nova. Rodrigo Amarante, um dos melhores músicos brasileiros da actualidade estará no Palco Super Bock, dia 18 de Julho.

Benjamin Clementine é um dos artistas ingleses que mais clamor tem causado nos últimos tempos. Antes de completar 20 anos, a vida levou-o até Paris e por lá, sem dinheiro, viveu sem abrigo, tocando nos lugares mais improváveis para sobreviver. Mas o seu génio autodidata cedo foi descoberto e de regresso à terra mãe acabou, quase que por milagre, por apresentar-se no famoso Later… with Jools Holland, mesmo sem qualquer contrato com uma editora, tocando o tema título do seu EP de estreia, Cornerstone.

A passagem televisiva foi o mote para o retumbante e fulminante trajeto de Benjamin na música. Os concertos avolumaram-se, as editoras apareceram e hoje Benjamin tem já um LP editado – chama-se At Least For Now, é de Janeiro deste ano – e é um dos casos sérios da música britânica. Poeta, canta com as vísceras elegantíssimos temas soul e pop ao piano, lembrando a intensidade performativa de Nina Simone ou o jeito intimista de Antony Hegarty. Imperdível no Palco EDP, também a 18 de Julho.

https://www.youtube.com/watch?v=ugGN_Z1jPoM

O Shifter é gratuito e sempre será. Mas, se gostas do que fazemos, podes dar aqui o teu contributo.