A Audi inventou a máquina a vapor do século XXI


A gigante automóvel alemã desenvolveu um sistema capaz de produzir combustível ecológico usando apenas água e dióxido de carbono.

O processo de criação do chamado Blue Crude é bastante simples. Usando energias renováveis como a eólica, solar e hidráulica é feita a separação das moléculas de oxigénio das de hidrogénio, através de electrólises a altas pressões e temperaturas. Após esta separação, as moléculas de oxigénio são libertadas para a atmosfera e as de hidrogénio são misturadas com dióxido de carbono, filtrado a partir do ar. Desta mistura, resultam monóxido de carbono, hidrogénio e água, sendo que a água é libertada e os outros dois gases formam o tal Blue Crude.

Este e-diesel pode ser usado de várias formas. Pode ser misturado com os combustíveis que temos actualmente, tornando-os mais ecológicos, ou ser usado como um combustível independente.

Em comunicado, a ministra da educação e investigação alemã, Johanna Wanka, que já usa um Audi A8 com este e-combustível, afirma que “este combustível sintético, criado a partir do CO2, é um grande sucesso para a nossa investigação na área da sustentabilidade. Se conseguirmos democratizar a utilização do CO2 como matéria prima, será uma contribuição crucial para a protecção do ambiente e mais eficaz a utilização de recursos (…)”.

Segundo a Sunfire, a empresa que assegura toda a transformação das materiais primas em Blue Crude, 70% deste combustível está livre de contaminantes e é muito mais saudável para os motores dos automóveis. “O motor fica mais silencioso e são criados menos poluentes”, afirma Christian Von Olshausen, CTO da Sunfire.

Neste momento, a Sunfire produz cerca de 160 litros de combustível por dia e espera conseguir comercializá-lo entre 1 e 1,50 euros, dependendo do preço das energias renováveis.