Festa de antecipação do IndieLisboa 2015 vai juntar Jibóia, Sequin e Quim


O IndieLisboa está quase a começar e isso pede uma festa. E é uma festa de arromba que vamos ter. Dia 18 de Abril, a partir das 23 horas e até às quatro da manhã, na Taberna das Almas, em Lisboa. O preço? 5 euros.

Primeiro o som de JIBÓIA, um dos mais fascinantes e intrigantes projectos musicais nacionais. Música em transe para dançarmos hipnotizados, com a guitarra e o Casio de Óscar Silva e a voz de Ana Miró, também conhecida por Sequin. Depois chega um certo swing de Joaquim Albergaria (PAUS, Vicious Five) em formato DJ Set. Nada importa enquanto dançamos.

Jibóia

Óscar Silva, oriundo da Bobadela, nos arredores de Lisboa, é o rapaz que dá corpo a JIBÓIA, o seu projecto a solo, depois da passagem por bandas como Suchi Rukara, Adorno e I Had Plans. Desde a presença no festival Milhões de Festa no Verão de 2012, o frenesim em seu redor não parou. Ainda que aparentemente seja um rapaz tímido e reservado, o Óscar conquista-nos através da poderosa construção dos ritmos estridentes que marcam presença na sua música de fortes influências exóticas, e que nos transportam para as praças magrebinas mais vibrantes.

No início de 2013 edita pela Lovers & Lollypops o primeiro EP, homónimo. No final de 2014 edita o primeiro disco, Badlav, composto a meias com Ana Miró (Sequin), que lhe empresta a voz e o acompanhará neste concerto especial.

Quim

O Quim é um homem feito de metades. Toca metade da bateria siamesa dos PAUS. É metade do programa Dois Homens Um Disco, com Mário Lopes na Vodafone FM, rádio que ajudou a fundar. Uma vez por mês partilha nova música portuguesa em metade do programa Ginga Beat da Red Bull Musica Academy Radio na Antena 3. Juntamente com a sua mulher, é responsável por metade da criação e educação do ser humano mais incrível que já existiu – a sua filha , a Gloria. A pôr discos, normalmente, é também metade do fixe do que poderia ser. Mas, pronto pensem nele como um copo meio cheio.

(foto: Vera Marmelo / Ursotigre)