O CERN “descobriu”, finalmente, A Força


A Organização Europeia Para A Pesquisa Nuclear (que é como quem diz o CERN) anunciou, neste 1 de Abril, a “descoberta” d’A Força, uma energia universal tão importante que ajuda a manter a galáxia unida.

O CERN escreveu um longo comunicado de imprensa a detalhar a “descoberta”. Neste, explica que os cientistas do seu Large Hardon Collider (LHC), o maior acelerador de partículas do mundo, deram início a uma nova experiência este ano. Depois de 2 anos em manutenção, o acelerador foi reiniciado com um energia de 13 TeV, bastante superior aos 7 TeV da primeira experiência.

Mesmo estando no início da sua investigação, os cientistas do CERN já fizeram várias “descobertas” relativas à estrutura fundamental do Universo. Apesar de as quatro forças fundamentais – forte, fraca, electromagnética e gravítica – estarem bem documentadas e conhecidas, os cientistas afirmam ter provas inequívocas d’A Força. “Muito impressionantes, estes resultados são”, diz um representante de baixa estatura e bata verde do laboratório.

Já Ben Kenobi, um teórico do CERN e docente na Universidade de Mos Eisley, em Tatooine, explica que “A Força é o que confere poder aos físicos de partículasÉ um campo energético criado por todos os seres vivos. Está à nossa volta, penetra-nos e mantém a galáxia coesa”.

Não existe ainda uma teoria 100% aceite no que diz respeito à origem d’A Força, mas a mais plausível refere-se a uns seres microscópicos apelidados de “midi-chlorians” que vivem em todos os seres vivos. Os cientistas acreditam que quanto maior for a presença destes seres num indivíduo maior a sua capacidade de dominar A Força.

cernaforca1abril_02

O CERN está agora à procura de aplicações práticas para a sua descoberta. Uma das áreas em estudo são as comunicações a longas distâncias, principalmente no que diz respeito às zonas de comunicação “cegas”. Com A Força, os investigadores são agora capazes de estabelecer comunicações com as sondas espaciais mesmo que estas estejam “escondidas” atrás de um planeta ou da Lua, por exemplo.

A Força também tem sido testada na movimentação de objectos. Controlando o movimento dos objectos através da mente – usando A Força –, os cientistas têm conseguido movimentar objectos de dimensões semelhantes a pequenos aviões.

A acrescentar à reactivação do LHC, o CERN decidiu financiar a instalação dos R2, uns droids que vão auxiliar os físicos a analisar toda a informação armazenada no data center do acelerador. A justificação para este financiamento está relacionada com a publicação de um trabalho científico de Ben Kenobi, intitulado May the Force be with EU, no qual o cientista defende que o melhor local para estudar a Força é a União Europeia.

Quanto à disponibilização d’ A Força para o público, ainda não houve nenhuma data anunciada, mas, de acordo com o CERN, está previsto o Acordar d’A Força para o final deste ano.